Educação unifica a matriz curricular do Ensino Médio

Os alunos do Ensino Médio da rede pública estadual de ensino vão ganhar uma nova matriz de aulas em 2021. As escolas terão uma Matriz Curricular única, isto é, a distribuição de carga horária das disciplinas será a mesma para todas as escolas.

Ao equiparar as matrizes das escolas, busca-se um modelo de sucesso, tal qual o do Ensino Fundamental. “Os alunos do Ensino Fundamental, do 9º ano, apresentaram o melhor desempenho de todo o Brasil no Saeb (Sistema de Avaliação da Educação Básica). A matriz ser igual em todo o estado é um dos elementos que ajudou na melhoria da aprendizagem”, afirma o Diretor de Educação da Secretaria de Estado da Educação e do Esporte (Seed-PR), Roni Miranda. “As mudanças garantem que os estudantes terão acesso a todas as disciplinas da base nacional comum em todas as séries”, explica.

Entre as alterações previstas, por exemplo, está a garantia de quatro aulas semanais de Língua Portuguesa e três de Matemática, o que hoje não acontece em toda a rede estadual, ou seja, vai permitir um maior aprofundamento dessas disciplinas em vários colégios.

Além disso, será implantada no Ensino Médio a disciplina de Educação Financeira, em que os alunos aprenderão ter um uso mais consciente do dinheiro. “O aluno aprenderá os diferentes tipos de juros existente no mercado, como organizar as contas da casa e como não ceder à tentação do consumo compulsivo ou de impulso”, ressalta o diretor.

Para ajustar a matriz, foi alterada a carga horária de algumas disciplinas, como Sociologia e Filosofia. Nessas duas disciplinas houve redução da quantidade de aula, no entanto estes professores poderão ministrar aulas de outras disciplinas, desde que habilitado. 

Indígenas e Quilombolas – As alterações feitas na matriz curricular não afetarão as especificidades das escolas indígenas nem quilombolas.

CURITIBA