Jaqueline Machado e Joana Darc

Jaqueline Machado viveu por muitos anos em comunidades rurais de nosso município, se mudou para à cidade para cursar o tão sonhado ensino superior.

Formada em Serviço Social pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste). Jaqueline tem 35 anos, atua como Assistente Social em Toledo há dez anos.

Como Secretária de Políticas para Mulheres, implementou a Patrulha Maria da Penha, um projeto grandioso e principal aliado no enfrentamento à violência contra a mulher em nosso município.

Ela também foi Secretária Municipal de Juventude, Presidenta do Conselho Municipal de Saúde e atua em outros conselhos de direitos.

Joana Darc é Professora de História, especialista em Ensino de História, Arte e Cultura Africana, Afro-Brasileira. No PT milita há 30 anos e hoje é vice-presidenta do Diretório Municipal.

Joana é aposentada desde 1996, após ter dado grande contribuição ao movimento sindical, na APP-Sindicato atuou em defesa da educação pública. Ainda, foi presidenta da AMAR (Associação de Moradoras(es) do Jardim Rossoni e Região).

 

Jornal do Oeste (JO): Quais são suas propostas para alavancar a infraestrutura e a logística de Toledo?

 

– Zelar pelo direito à moradia digna com saneamento básico – água encanada, rede de esgoto, coleta de lixo, drenagem das águas pluviais em todas as regiões;

– Prezar pelo direito ao deslocamento seguro, com o sistema viário que atenda as necessidades de todas as pessoas, que sirva para o transporte coletivo, a pé ou de bicicleta;

– Constituir mecanismos de avaliação permanente do Plano Diretor, buscando produzir espaço amplo de debate com a sociedade;

– Gestionar para garantir acesso à internet de qualidade para toda a população de forma acessível em articulação com os demais entes federados;

– Manter o programa de asfalto rural em parceria com as comunidades.

 

JO: Quais os principais projetos para tornar o meio ambiente sustentável em Toledo?

 

– Criaremos o Programa IPTU Verde, com descontos de até 10% por família, para o incentivo a reciclagem do lixo produzido em nossa cidade;

– Estabelecer programas específicos de gestão de resíduos sólidos no espaço rural, contemplando agricultores familiares, e atendendo às especificidades de cada comunidade, localidade ou distrito;

– Promover a educação ambiental para incentivar o consumo responsável, a separação de resíduos para a reciclagem e a compostagem residencial;

– Incluir as cooperativas de coletores e os coletores individuais de materiais recicláveis no âmbito da gestão de resíduos sólidos e remunerar os mesmos pelos serviços prestados ao município, incluindo-os como parte integrante dos sistemas de limpeza urbana;

– Responsabilizar as indústrias e comércios geradores de resíduos pela destinação adequada das embalagens e produtos;

– Promover a gestão integral da qualidade do ar, considerando vários vetores, como mobilidade, energia, resíduos, água, biodiversidade verde.

 

JO: Quais são os planos para melhorar a segurança e o transito no município?

 

– Realizar a qualificação permanente dos profissionais GMs, numa visão moderna e eficiente, conjugando formação intelectual com treinamento físico;

– Incorporar às ações da GM técnicas modernas de abordagem com segurança e respeito aos direitos humanos;

– Efetivar e consolidar o Gabinete de Gestão Integrada, a ser coordenado diretamente pelo Prefeito Municipal;

– Estruturar a Defesa Civil, como importante instrumento de proteção e prevenção frente a eventos climáticos adversos, e outros não planejados, antecipando-se a catástrofes por meio de planos de contingência, e proporcionando qualificação aos profissionais e voluntários;

– Ampliar a atuação cidadã da Guarda Municipal.

 

JO: Como pretende fazer a gestão da previdência municipal?

 

Registramos que, devido a reforma da previdência, houve o aumento da contribuição dos servidores de 11 % para 14% de alíquota. É necessário que a gestão busque meios de fazer os repasses para sanar a dívida da administração com o fundo. Para isso pretendemos atuar em duas frentes: aumentar a arrecadação do município, promovendo a vinda de novas empresas para o município e a fazer ajustes quanto aos cargos de comissão para gastar o mínimo possível.

 

JO: Quais serão suas prioridades na área de saúde em Toledo?

 

– Garantir a cobertura de 100% do território municipal por equipes de Estratégia de Saúde da Família, composta por um médico, um enfermeiro, um técnico em enfermagem e agentes comunitários de saúde, com a possibilidade de ampliar a equipe com um nutricionista;

– Equipar e iniciar o atendimento do Hospital Regional, em parceria com todos os Municípios da 20ª Regional de Saúde, Estado, União e Universidades;

– Implantar Unidades Básicas de Saúde na região da Grande Pioneiro de modo a atender de forma satisfatória o vazio assistencial que perdura nessa parte da cidade;

– Ampliar o atendimento nos Centros de Atenção Psicossocial – CAPS, adulto e infantil, com a presença obrigatória de psiquiatra, enfermeiro, psicólogo e assistente social, aos quais se somarão outros profissionais do campo da saúde, com estrutura compatível para o acolhimento, o desenvolvimento de atividades coletivas e individuais, e a realização de oficinas de reabilitação, além de outras atividades necessárias a cada caso em particular;

– Ampliar e qualificar a atenção aos aspectos de Saúde Integral da Mulher, visando ainda assegurar os direitos sexuais e reprodutivos sem preconceito e de forma humanizada.

 

JO: Como fomentar o ensino o esporte e o lazer de qualidade no município?

 

– Nortear ações no sentido de fortalecer uma educação inclusiva, democrática e solidária, de respeito a diversidade, a pluralidade de crenças, não racista, não sexista, sem preconceito e discriminação e voltada para a formação cidadã e a cultura da paz;

– Revogar a Normativa nº 01 de 2017 da Secretaria Municipal da Educação que limitou o acesso a vagas em Cmeis no período integral;

– Concluir a construção, equipar e dotar de Recursos Humanos para imediato início de atividades as unidades de Cmei inconclusas;

– Ampliar a oferta de ensino integral e dotar as escolas de equipamentos e de infraestrutura necessária à promoção do ensino de qualidade;

– Garantir e aperfeiçoar o programa de transporte escolar para os alunos da rede municipal;

– Orientar a política educacional sempre na perspectiva do fortalecimento dos instrumentos democráticos de tomada de decisão;

– Valorizar as novas tecnologias da informação e da comunicação;

– Democratizar os espaços e equipamentos de esportes e lazer, garantindo o direito de acesso ao esporte e lazer de parcelas majoritárias e discriminadas da população;

– Estimular o uso dos recursos físicos e naturais, que se expressam de forma singular a partir das peculiaridades geográficas e culturais de nossa região (ciclismo, canoagem, natação, trilhas ecológicas, entre outras);

– Fomentar a participação popular nas definições das políticas públicas de Esporte e Lazer;

– Ampliar a oferta de atividades físicas e de lazer nos bairros e comunidades do interior de forma descentralizada, considerando as diferentes faixas etárias.

 

JO: Considerações finais

 

Com a eleição do governo do atual presidente em 2018, a crise se aprofundou e se instalou no Estado brasileiro enquanto política de governo. Estamos sob a vigência de um projeto de destruição ambiental e humana a serviço da acumulação do capital e da manutenção dos privilégios de nossos exploradores. Como se não bastasse, a pandemia causada pela Covid-19 chegou ao Brasil em março de 2020, penetrou no território nacional e provocou a morte de centenas de milhares de brasileiros enquanto o presidente fazia descaso da crise sanitária que ganhava proporções gigantescas e irreversíveis. Diante da ausência de um direcionamento federal para conter a crise sanitária da Covid-19, mais do que nunca, coube aos Estados e municípios garantir e defender os direitos e a vida da população, principalmente das/os trabalhadoras/es que são os mais afetados pela crise atual. Neste contexto, é fundamental valorizar as potencialidades características dos municípios. O município é o território onde as pessoas vivem, estudam, trabalham, interagem, se divertem, constituem famílias e desenvolvem potencialidades, talentos, afetos e laços comunitários. Agora mais do que nunca, é a hora de pensar uma cidade sustentável, solidária e comprometida com as trabalhadoras e trabalhadores. Para atingir tais objetivos, é necessário que o governo municipal fortaleça os mecanismos de participação popular na gestão da cidade e tenha compromisso com o aperfeiçoamento da democracia para fazer com que novos valores possam sedimentar-se, transformando a cultura política e as instituições. Sem que haja uma distribuição social e sustentável das riquezas produzidas pelo município de Toledo não é possível avançar na garantia da democracia. Queremos fortalecer as potencialidades do nosso município gerando oportunidade para todas e todos, nosso plano de governo está comprometido com uma visão de desenvolvimento pensada a partir das pessoas e que prioriza o ser humano, em sua diferença e diversidade, e sua relação com a natureza. Para garantir os direitos das trabalhadoras e trabalhadores do campo e da cidade de Toledo-PR, o Partido dos Trabalhadores de Toledo-PR apresenta uma candidatura comprometida com a democracia, a justiça social, a realização de direitos, a pluralidade de ideias e a participação cidadã, que são princípios historicamente defendidos pelas lutas do Partido dos Trabalhadores e pelos governos petistas nos âmbitos federal, estadual e municipal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *