Ainda sem Holan e titulares, Santos recebe Ferroviária em novo teste para jovens

O Santos recebe a Ferroviária nesta quarta-feira, às 17 horas, apenas em seu segundo compromisso no Campeonato Paulista, mas que pode servir como um último teste para jovens das divisões de base. Afinal, enquanto as principais peças do elenco retomaram a rotina de atividades no CT Rei Pelé após um breve recesso, as promessas atuam em busca da primeira vitória.

Desde que conquistou a vaga na Libertadores, o Santos se despediu do técnico Cuca, passou a ser dirigido interinamente pelo auxiliar Marcelo Fernandes e deu folga aos titulares e reservas mais utilizados. Mas esse período de transição começou a chegar ao fim na terça-feira, quando os atletas se reapresentaram no CT Rei Pelé e ainda fizeram a primeira atividade sob o comando do técnico Ariel Holan.

O argentino, porém, ainda não vai dirigir a equipe nesta quarta-feira. Mas estará presente na Vila Belmiro, onde vai acompanhar o confronto, assim como fez no domingo, quando foi ao Canindé e viu os jovens santistas empatarem por 2 a 2 com o Santo André, na estreia no Paulistão. Antes, haviam perdido por 2 a 0 para o Bahia, na rodada final do Campeonato Brasileiro.

Assim, a missão, nesta quarta-feira, também é conquistar a primeira vitória e deixar boa impressão para Holan. Alguns dos que receberam uma chance no fim de semana, como Sandro Perpetuo, Kaiky e Gabriel Pirani, certamente tentarão aproveitar a nova oportunidade para cavar uma vaga no elenco e se manter no time a partir do clássico com o São Paulo, quando o argentino deverá fazer a sua estreia, utilizando o que tiver de melhor à disposição.

“Claro que o jogo contra a Ferroviária será muito importante, já que os titulares ainda não estarão à disposição. Mas acho que temos que mostrar qualidade diariamente. Precisamos ir bem contra a Ferroviária e também nos treinos do dia a dia para seguir recebendo oportunidades da temporada”, afirmou Pirani, autor de um dos gols santistas diante do Santo André.

Quem, inclusive, pode ter uma sequência é Sandro, de apenas 19 anos. Com Pará tendo contraído o coronavírus e Madson lesionado, ele é o favorito para atuar na lateral direita não só contra a Ferroviária e no clássico, mas diante do Deportivo Lara, na próxima terça, na Vila Belmiro, no jogo de ida da segunda fase preliminar da Libertadores.

Já a Ferroviária, satisfeita com a vitória sobre a Inter de Limeira na estreia, vai repetir a escalação na Vila Belmiro, mesmo após as chegadas de dois reforços para as laterais: Rafael Luiz e Diogo Mateus.