Após derrota, Ramon ‘joga a toalha’ e pede desculpas por campanha do Cruzeiro

Após a derrota para a Ponte Preta, por 2 a 1, na noite desta terça-feira, no estádio Moisés Lucarelli, pela 31ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, o zagueiro Ramon foi sincero ao “jogar a toalha” sobre a possibilidade de o time celeste ainda conquistar o acesso na temporada 2020.

“É uma sequência complicada, que valia muito para o nosso objetivo final. O que tenho para falar é pedir desculpas ao torcedor, que não merece isso. Clube gigante, camisa que não merece passar o que a gente passou em 2020. Levantar a cabeça. Ano totalmente atípico para o Cruzeiro. Tem mais um jogo ainda nesse ano, jogar de cabeça erguida, para não passar por isso no próximo ano”, disse o defensor.

Ramon revelou que o próprio discurso do técnico Luiz Felipe Scolari é baseado na permanência do clube na Série B. O treinador, que conheceu apenas a segunda derrota no comando da equipe celeste, chegou com o time brigando por não cair e colocou na “zona de segurança” da competição.

“É complicado pensar em acesso, o professor Felipão já vinha falando para fazer a pontuação necessária para permanecer. Começamos com pontuação negativa, tentamos correr atrás, agora é pensar no ano que vem e organizar tudo”, finalizou Ramon.

O sentimento de decepção estava na cara do zagueiro, principalmente pelo segundo tempo ruim feito pelo Cruzeiro, após ser superior na etapa inicial, quando abriu o marcador. No entanto, caiu muito de produção e acabou sendo derrotado.

O Cruzeiro acabou a noite na 11ª colocação, com 40 pontos, nove atrás do Juventude, o primeiro dentro da zona de acesso.