Apresentado no Santos, Ricardo Goulart diz estar sem dores no joelho

Principal reforço do Santos para a temporada, o meia-atacante Ricardo Goulart foi apresentado oficialmente nesta sexta-feira. O jogador de 30 anos disse estar totalmente recuperado da grave lesão que sofreu no joelho em 2019, mas evitou dar detalhes sobre o problema físico, e prometeu atuar em alto nível.

“Nenhum jogador passa ileso (por uma lesão). Outros jogadores têm sérios problemas e têm um rendimento alto. Venho de dois anos me cuidando bastante. Desde a época do Palmeiras. Estou trabalhando com grandes profissionais. Dor eu não sinto nenhuma. Se sentisse, o Santos não me aceitaria no exame médico. Estou no caminho certo, fazendo os trabalhos com grandes profissionais”, disse Goulart ao ser questionado sobre se teria perdido 80% do menisco do joelho direito.

Goulart sofreu a lesão quando estava no Palmeiras e precisou passar por uma artroscopia no joelho direito para remover uma parte do menisco lateral. A contusão o tirou de ação por quase um ano. E, desde então, ele não emplacou uma longa sequência de jogos. “O joelho está super ok. Tenho um fisioterapeuta que trabalha comigo há dois anos. Os números foram bons, foram apresentados ao Santos e eles gostaram. Cheguei muito bem fisicamente, com adaptação boa. Meus números nos treinamentos surpreenderam a todos. Basta só pegar ritmo de jogo, entrosamento com a equipe e se Deus quiser fazer um bom campeonato, um bom ano.”

Após a lesão, o meia-atacante acabou voltando para o futebol chinês, onde defendia o Guangzhou. Ele não joga deste agosto e estava sem clube desde novembro. Após perder parte da temporada 2020 por conta da lesão e da pandemia de covid-19, ele jogou apenas 13 partidas em 2021.

Apesar disso, o jogador exaltou sua performance neste período. “Nesses dois últimos anos, o desempenho profissional foi muito bom. Chego muito maduro para vestir a camisa do Santos”, declarou. “As duas últimas temporadas foram importantes para o seguimento da minha carreira. Foram dois anos para me adaptar, evoluir mentalmente, crescer como profissional. Nem tanto os números falam, mas pela pessoa que você acaba se transformando. Houve muita falação negativa.”

Na sua apresentação, Goulart vestiu a mítica camisa número 10, que já foi de Pelé. “Com certeza, é uma responsabilidade grande. Tenho lido, pesquisado a história. Isso coloca uma responsabilidade muito grande. Mas estou confiante. Estou trabalhando muito forte. Espero dar sequência e honrar essa camisa 10 que todos conhecem, que é do Rei”, afirmou o atleta que acertou contrato de dois anos com o Santos.