Athletico-PR faz 3 a 0 e Vasco continua na zona de rebaixamento

A esperança do Vasco em sair da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro esbarrou na boa performance do Athletico-PR, que neste domingo mostrou eficiência e venceu por 3 a 0 na Arena da Baixada, pela 27ª rodada. O time carioca segue com 28 pontos, em 17º lugar, abrindo a zona de queda, enquanto o Athletico, em alta, aparece com 34 pontos, em 11º lugar.

O time do Paraná não perde como mandante para o Vasco desde 2007. Agora são oito derrotas e cinco empates. Na rodada passada, os cariocas tinham vencido o Santos, por 1 a 0, enquanto o Athletico fora fez 1 a 0 no Red Bull Bragantino.

O primeiro tempo em Curitiba começou movimentado. Em sua primeira investida no ataque, o Vasco assustou num cruzamento de Neto Borges e que Vinícius não conseguiu dar carrinho do outro lado. Depois disso, o Athletico impôs sua pressão inicial. Perdeu chances com Thiago Heleno, de cabeça, e num chute de Richard que tirou tinta da trave.

O gol saiu aos 10 minutos. O Vasco errou na saída de bola com Neto Borges e Richard ligou Nikão, que ajeitou e bateu no canto de Fernando Miguel. O time carioca demorou para se assentar em campo, tanto que só ameaçou aos 29 minutos num chute de Léo Matos que exigiu boa defesa de Santos. O goleiro espalmou para escanteio. Aos 34, Cano até balançou as redes, mas estava impedido e o VAR confirmou o gol anulado.

O time paranaense continuava melhor e ampliou aos 37, em outra saída de bola errada vascaína. Nikão ficou com a bola e deu o passe para o chute forte de Léo Cittadini, que Fernando Miguel não segurou, num lance defensável. No rebote, o oportunista Carlos Eduardo completou para as redes: 2 a 0.

Na volta para o segundo tempo, o técnico português Ricardo Sá Pinto foi para o tudo ou nada, promovendo três substituições. Entraram Léo Gil, Gustavo Torres e Talles Magno para as saídas de Vinícius, Juninho e Marcos Júnior. O objetivo era tentar uma reação.

E os vascaínos até sonharam por alguns instantes, quando German Cano marcou aos quatro minutos. Gustavo Torres lançou Talles Magno, a bola desviou e ficou nos pés do artilheiro Cano que empurrou para as redes. Mas, outra vez, o VAR confirmou o impedimento. O Vasco ainda teve outra chance para diminuir aos 12 minutos, num cabeceio e Gustavo Torres que passou por cima do travessão.

De outro lado, o Athletico mostrava eficiência. Aos 15, ampliou. Carlos Eduardo recebeu a bola na intermediária e arriscou o chute, que entrou no canto de Fernando Miguel: 3 a 0. O jogo ficou mais tranquilo para a administração do time da casa. O técnico Paulo Autuori começou a promover trocas, com a entrada do atacante Walter e a reestreia de Jadson, que atuou muitos anos na Europa.

Agora os dois times só voltam a campo em 2021 pela 28ª rodada. O Athletico vai enfrentar outro time carioca e ameaçado de queda, o Botafogo, dia 6 de janeiro, às 19h15. No dia seguinte, 7, o Vasco vai sair diante do Atlético-GO, às 21 horas.

FICHA TÉCNICA:

ATHLETICO-PR 3 x 0 VASCO

ATHLETICO-PR – Santos; Jonathan (Khelven), Pedro Henrique, Thiago Heleno e Abner Vinícius; Richard (Jadson), Richard (Lucho González) e Léo Cittadini (Fernando Canesin); Carlos Eduardo, Nikão e Renato Kayzer (Walter). Técnico: Paulo Autuori.

VASCO – Fernando Miguel; Léo Matos (Yago Pikachu), Werley, Leandro Castan e Neto Borges; Andrey (Tiago Reis), Marcos Júnior (Talles Magno), Juninho (Gustavo Torres) e Carlinhos; Vinícius(Léo Gil) e Cano. Técnico: Ricardo Sá Pinto.

GOLS – Nikão, aos 10, e Carlos Eduardo aos 37 minutos do primeiro tempo. Carlos Eduardo, aos 15 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Jean Pierre Gonçalves Lima (RS).

CARTÃO AMARELO – Carlinhos (Vasco).

RENDA E PÚBLICO – Jogo sem torcida.

LOCAL – Arena da Baixada, em Curitiba (PR).