Ativista em jogo da Eurocopa levou ‘várias pessoas’ para hospital, diz Uefa

A Uefa informou que um ativista do Greenpeace, que entrou na Allianz Arena de paraquedas sem autorização, machucou torcedores em sua aterrissagem. E que “diversas pessoas” foram parar no hospital, nesta terça-feira, após a vitória da França sobre a Alemanha por 1 a 0, em Munique, na estreia das duas seleções na Eurocopa.

A Uefa não deu detalhes sobre os ferimentos causados pelo paraquedista. Detritos caíram no campo e na arquibancada principal quando o ativista, com uma câmera na cabeça, ficou preso em fios. Um vídeo mostra que ele fez um voo rasante sobre parte das arquibancadas, colocando em risco dezenas de torcedores. O técnico francês Didier Deschamps aparece se escondendo no banco de reservas para não ser atingido pelo ativista.

A entidade não informou quantas pessoas foram feridas pelo protesto do paraquedista, que tinha a palavra “Greenpeace” e “KICK OUT OIL” (“desistam do petróleo”, em tradução livre). Mas afirmou que “as autoridades legais vão tomar as medidas necessárias”. A Uefa classificou o episódio de “imprudente e perigoso”.

Após ficar preso em fios, o paraquedista conseguiu pousar no gramado, onde os jogadores das duas seleções faziam o aquecimento. Os alemães Antonio Rüdiger e Robin Gosens foram os primeiros a se aproximar dele para saber se havia se machucado no pouso. Em seguida, o ativista foi retirado do local pelos seguranças.