Brandãozinho, integrante do Palmeiras campeão da Copa Rio, morre aos 90 anos

José Carlos Silveira Braga, mais conhecido como Brandãozinho, morreu aos 90 anos, nesta terça-feira, em Araraquara, interior de São Paulo. O ponta-esquerda fez parte do elenco do Palmeiras, campeão da Copa Rio de 1951, torneio que para muitos se trata de um campeonato mundial de clubes, chancela que poderia ter sido dada pela Fifa, como já foi em anos atrás, mas recuada depois de troca de comando, de Joseph Blatter para Gianni Infantino. Então, oficialmente, a entidade maior do futebol não considera o time de Palestra Itália campeão do mundo.

Brandãozinho atuou juntamente com grandes nomes da história palmeirense como Oberdan Cattani, Waldemar Fiúme e Jair da Rosa Pinto. “Sou campeão mundial”, disse o jogador, em 2017, durante entrevista para o Estadão. Pelo time de Palestra Itália, o atacante jogou 28 partidas e fez cinco gols. Na Copa Rio, o ex-jogador não atuou.

Brandãozinho iniciou carreira no Jabaquara na década de 40 e passou também uma temporada no Santos, antes de se transferir para a França, onde atuou por Monaco e Nice. Foi neste país que ele conheceu Suzanne, sua mulher por mais de cinco décadas.

Em 2016, em uma cerimônia pelos 65 anos da conquista da Copa Rio, Brandãozinho foi homenageado pelo Palmeiras. O clube deve pedir à Conmebol para que um minuto de silêncio seja respeitado antes do início da partida contra o River Plate, nesta terça-feira à noite, em Buenos Aires, em duelo válido pelo jogo de ida das semifinais da Copa Libertadores.