Bruno Soares e Jamie Murray vencem colombianos e são campeões em Melbourne

O brasileiro Bruno Soares e o britânico Jamie Murray conquistaram o primeiro título após reeditarem a parceira. Eles foram campeões do Great Ocean Road, um dos ATP 250 disputados em Melbourne, na Austrália, ao venceram na final os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Fara por 2 sets a 0, parciais de 6/3 e 7/6 (9/7).

Foi o 11º título da dupla, que sai fortalecida do torneio australiano. A conquista renderá 250 pontos para cada um e também a volta de Bruno Soares ao top 5. O mineiro ganhará duas colocações e será o quinto melhor duplista do mundo no próximo ranking da ATP, que será atualizado na segunda-feira. Jamie vai figurar como 22º.

No duelo entre os cabeças de chave 1 e 2 da competição, o brasileiro e o britânico saíram atrás no primeiro set, mas reagiram logo, conquistaram uma quebra no oitavo game e depois confirmaram o serviço para fechar a parcial. No segundo set, Bruno e Murray tiveram o serviço ameaçado logo no segundo game, mas se salvaram e depois conseguiram uma quebra.

Os colombianos devolveram o break na sequência e a partida foi para o tie-break. O brasileiro e o britânico salvaram três set points e fecharam o set e o jogo na primeira oportunidade que tiveram.

Na final da chave de simples do ATP 250 de Melbourne, disputada entre dois italianos, melhor para o jovem Jannik Sinner, de 19 anos, que derrotou o compatriota Stefano Travaglia por 2 sets a 0, parciais de 7/6 (7/4) e 6/4, após 2h08 de jogo, e ficou com o título. O cearense Thiago Monteiro havia parado nas semifinais.

ATP CUP – O título da segunda edição da ATP Cup ficou com a Rússia, que superou a Itália na decisão. Depois de Andrey Rublev (8º) arrasar Fabio Fognini (17º) na abertura da final, triunfando por 6/1 e 6/2, em 1h01, Daniil Medvedev (4º) dominou Matteo Berrettini (10º) e não deu chances para o adversário, vencendo por 6/4 e 6/2, na Rod Laver Arena, onde será disputado o Aberto da Austrália. Com o resultado final já garantido, as equipes decidiram não jogar a partida de duplas.

Foi a 14ª vitória seguida de Medvedev, número 4 do mundo, que conquistou recentemente o Masters 1000 de Paris e o ATP Finals. Os russos sucedem a Sérvia como campeões do torneio recém-criado. Tanto Rublev como Medvedev chegam ao Aberto da Austrália confiantes já que tiveram uma trajetória irrepreensível na ATP Cup, superando todos os rivais.

MURRAY RIVER OPEN – A final do Murray River Open coroou um campeão inédito na ATP. O britânico Daniel Evans bateu o jovem canadense Felix Auger-Aliassime em sets diretos, com parciais de 6/2 e 6/3 em 1h17 de jogo, e levantou a taça.

Na chave de duplas, o título ficou com os croatas Nikola Mektic e Mate Pavic, que derrotaram na final os franceses Jeremy Chardy e Fabrice Martin, por 7/6 (7/2) e 6/3. A dupla da frança foi algoz do brasileiro Marcelo Demoliner e de seu parceiro nas semifinais do torneio.

BARTY CAMPEÃ – Em seu primeiro torneio desde fevereiro do ano passado, a australiana Ashleigh Barty provou que o tempo afastada do circuito não foi prejudicial e levou o troféu do Yarra Valley Classic, um dos três WTA 500 disputados de forma simultânea em Melbourne. A número 1 do mundo venceu na final deste domingo a espanhola Garbiñe Muguruza (15ª) em dois sets apertados, com o placar de 7/6 (7/3) e 6/4.

Com o título de um dos WTA 500 preparatórios para o primeiro Grand Slam da temporada, a tenista australiana leva para casa 470 pontos no ranking. Já a vice-campeã Muguruza sai da competição com uma premiação de 305 pontos, e deve subir para a 14ª colocação no ranking.

WTA 500 de GIPPSLAND TROPHY – A belga Elise Mertens voltou a levantar uma taça e encerrou o jejum de dois anos sem conquistas. Neste domingo, ela derrotou a veterana estoniana Kaia Kanepi na decisão do Gippsland Trophy, outro WTA 500 realizado em Melbourne, com parciais de 6/4 e 6/1, em 1h10 de jogo.

Foi o sexto troféu de simples para a belga de 25 anos atual número 20 do mundo, que não levantava uma taça desde a conquista em Doha, em 2019. No ano passado ela fez duas finais, mas acabou ficando com o vice em Praga e Linz.