Ceni destaca baixo nível de competitividade do Carioca: ‘Difícil de analisar’

O Flamengo assumiu a liderança isolada do Campeonato Carioca ao golear o até então invicto Madureira por 5 a 1, em Volta Redonda, na segunda-feira. Para o técnico Rogério Ceni, o resultado positivo mostra que a intensidade do time rubro-negro é boa, do jeito que ele imagina, mas fez questão de frisar o baixo nível de competitividade do Estadual.

“Difícil de analisar pela diferença de nível de competição. Foi melhor do que o último jogo, mais intenso, com mais chances e mais gols. O que vejo é um aumento significativo da parte física. Foram 14 dias trabalhando que serviram para revigorar. Todos focados em busca da vitória. Time teve a melhor postura que poderíamos esperar”, afirmou.

Ceni ainda comentou sobre os ajustes a serem feitos no time e citou o gol sofrido em bola parada, apesar de ser menos frequente. “Uma equipe sempre tem algo a melhorar, corrigir. Levamos gol de bola parada, o que não é comum. Apesar de termos enfrentado um time alto. Temos ajustes. A tendência é encorpar com o decorrer dos jogos. É um grupo que joga junto, com algumas mudanças”, comentou.

Após a goleada sobre o Madureira, o Flamengo voltam as suas atenções para a decisão da Supercopa do Brasil contra o Palmeiras. O jogo será realizado neste domingo, às 11 horas, no estádio Mané Garrincha, em Brasília.

“Na temporada passada o Palmeiras ganhou dois títulos importantes, a Libertadores e Copa do Brasil. O Flamengo ganhou o Brasileiro. Agora vamos para uma nova temporada. O Palmeiras é forte, temos respeito. Já enfrentamos o Palmeiras em Brasília e agora temos outro. O que aconteceu na temporada passada já ficou, agora temos que escrever novamente”, disse Ceni, que revelou conhecer bem o rival paulista.

“Conheço bem o Palmeiras. Não sei exatamente o time que vai a campo, até pelo Paulista estar parado. Mas temos uma boa noção de como joga. Assim como o Palmeiras conhece o Flamengo. Teremos a chance de acompanhá-los no meio da semana pela Recopa”, completou.