COI ‘respeita’ boicote diplomático, mas espera pelos melhores atletas em Pequim

O Comitê Olímpico Internacional (COI) afirmou, nesta terça-feira, que “entende e respeita” a decisão dos Estados Unidos de boicotar diplomaticamente os Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim 2022, mas admite estar preocupado apenas com a presença “dos melhores atletas do mundo na competição”

“Sempre pedimos aos políticos o máximo de respeito pela nossa independência. Conhecemos a decisão dos Estados Unidos, a entendemos e respeitamos, como qualquer outro país. Só podemos dizer que estamos felizes que todos os melhores atletas do mundo estarão na Vila Olímpica para participar dos Jogos em 59 dias”, disse Juan Antonio Samaranch, presidente da Comissão de Coordenação dos Jogos do COI.

Os Estados Unidos decretaram na segunda-feira um boicote diplomático aos Jogos com base na falta de respeito pelos direitos humanos na China. Seu gesto indica que nenhum representante de seu governo viajará a Pequim durante a competição, mas garantiu que seus atletas o farão e receberão apoio “de casa”.

Após reunião da Comissão Executiva do COI, Samaranch também se referiu à situação da tenista chinesa Peng Shuai, sobre cujo paradeiro e estado de saúde há dúvidas após denunciar em uma rede social que o ex-vice-primeiro-ministro Zhang Gaoli tinha abusado dela sexualmente.

“O mais importante é ajudá-la a resolver os problemas que ela tem. Queremos nos concentrar em seu bem-estar e esperamos que os resultados apareçam em breve e que possamos vê-la e compartilhar alguns momentos com ela em Pequim muito em breve”, disse Samaranch.

O COI realizou duas videoconferências com Peng nos últimos dias, nas quais a considerou “aparentemente bem”, mas a jogadora não pôde ser localizada pelas autoridades do circuito de tênis feminino, que cancelaram suas competições na China.

Samaranch afirmou que não há nenhuma situação possível relacionada à pandemia que possa levar à suspensão dos Jogos de Pequim. “Estamos muito confiantes quanto a isso. Estamos preparados para qualquer contingência.”