Com 10, Flamengo abre vantagem, toma virada, mas arranca vitória sobre o Bahia

O Flamengo passou de tudo, na noite deste domingo, para se manter na cola do São Paulo pela liderança do Campeonato Brasileiro. Com um a menos desde os 10 minutos do primeiro tempo, o time carioca chegou a abrir 2 a 0, tomou a virada em 13 minutos, mas arrancou a vitória aos 42 minutos do segundo tempo para derrotar o Bahia, por 4 a 3, no Maracanã, no Rio de Janeiro, pela 26.ª rodada.

A perseverança do Flamengo para buscar a vitória teve resultado, pois o time tomou a vice-liderança do Brasileirão do Atlético-MG, chegando aos 48 pontos, cinco atrás do líder São Paulo. O Bahia, por outro lado, alcançou a quinta derrota seguida e está próxima da zona de rebaixamento, com 28 pontos, em 16º lugar, na frente do Vasco no número de vitórias (8 a 7).

Se o primeiro tempo do Flamengo fosse um livro ele seria dividido em três capítulos, que somados terminariam em final feliz para os rubro-negros. O primeiro teve o início fulminante dos comandados do técnico Rogério Ceni. Na primeira chegada ao campo de ataque, saiu o gol. Aos quatro minutos, mesmo fora da área, Bruno Henrique recebeu com espaço, balançou na frente de Ernando e finalizou no ângulo de Douglas. Logo na sequência, para concluir o capítulo, Gabriel pegou sobra de cruzamento de Isla, mas mandou para fora.

O camisa 9 seria o protagonista da segunda parte do enredo. Após reclamar de uma falta, o centroavante flamenguista recebeu o cartão vermelho direto e acabou expulso. O lance não ficou claro, mas Gabigol teria xingado o árbitro.

A partir daí, o Flamengo viveu seu pior momento na partida. Mano Menezes desfez o sistema com três volantes, colocou Daniel em campo e empurrou o time carioca para trás. De contrato renovado, por mais um ano, o goleiro Diego Alves teve que aparecer para evitar o pior. Primeiro, aos 22, ele salvou, com os pés, finalização cruzada de Nino Paraíba. Aos 29, o goleiro salvou finalização de Gilberto de dentro da área. O lance marcou o início do último capítulo da primeira etapa: a retomada.

Pressionado, o Flamengo estava armado para contra-atacar. A oportunidade veio aos 32 minutos e não foi desperdiçada. Gerson lançou Bruno Henrique nas costas da defesa do Bahia. O atacante ganhou na força dos marcadores e rolou para Isla, que apareceu para finalizar de perna esquerda, vencendo Douglas. O gol injetou ânimo no time de Rogério Ceni, que passou a reagir com mais força. Por pouco, Bruno Henrique não marcou o terceiro aos 47 minutos após receber de Arrascaeta.

No segundo tempo, o Bahia fez valer a vantagem numérica e tratou de rasgar tudo que o Flamengo escreveu no primeiro tempo em apenas 13 minutos. Sem conversa. Aos cinco minutos, depois de receber de Daniel, Juan Ramírez limpou Nathan e finalizou para o gol vazio para descontar. Em lindo chute de fora da área, Gilberto deixou tudo igual aos dez minutos. Ele acertou o ângulo de Diego Alves. Enervados pelas reclamações com o árbitro e o empate relâmpago, os flamenguistas apenas assistiram Gilberto testar firme após cobrança de escanteio de Rossi, que virou o jogo, aos 13 minutos.

Em meio ao clima tenso que tomou conta da partida, o Flamengo reagiu aos 18 minutos em finalização de Gomes, que explodiu na trave. No rebote, Bruno Henrique não conseguiu completar.

Apesar do susto, o jogo parecia controlado para o Bahia. Marcando bem e tocando a bola no campo de ataque, os visitantes não deixaram o adversário crescer. Insistente, o Flamengo foi buscar o empate aos 36 minutos. Filipe Luís recebeu na área, com espaço, e cruzou para Pedro completar, de peito, para o fundo das redes. O empate fez Rogério Ceni mudar as peças de ataque.

Vitinho foi um dos escolhidos para ir a campo e a troca deu resultado. Aos 42 minutos, Bruno Henrique acionou Pedro, que ajeitou de calcanhar para Vitinho chegar dividindo com o goleiro e mandar para o fundo das redes.

Na sequência, também por falar alguma coisa para o árbitro, Daniel acabou expulso. Um final feliz para os rubro-negros em uma história para lá de maluca.

O Flamengo joga no sábado que vem contra o Fortaleza, às 19 horas, na Arena Castelão, na capital cearense. No domingo, o Bahia recebe o Inter, às 16 horas, na Arena Fonte Nova, em Salvador.

FICHA TÉCNICA

FLAMENGO 4 X 3 BAHIA

FLAMENGO – Diego Alves; Isla (Vitinho), Rodrigo Caio, Natan e Filipe Luís; Gerson, João Gomes (Matheuzinho), Éverton Ribeiro (Diego) e Arrascaeta (Pedro); Gabigol e Bruno Henrique. Técnico: Rogério Ceni.

BAHIA – Douglas Friedrich; Nino Paraíba, Ernando, Juninho e Juninho Capixaba; Gregore; Rossi, Edson (Daniel), Ramon (Gabriel Novaes) e Juan Ramírez (Clayson); Gilberto (Rodriguinho). Técnico: Mano Menezes.

GOLS – Bruno Henrique, aos 4, e Isla aos 34 minutos do primeiro tempo. Juan Ramírez, aos cinco, Gilberto, aos dez e 13, Pedro, aos 36 e Vitinho, aos 42 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Flavio Rodrigues de Souza (SP).

CARTÕES AMARELOS – Filipe Luís (Flamengo); Juninho Capixaba, Gilberto e Rodriguinho (Bahia).

CARTÕES VERMELHOS – Gabigol (Flamengo); Daniel (Bahia).

PÚBLICO e RENDA – Portões fechados.

LOCAL – Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).