Com desfalques, Vasco precisa ganhar do Santos para não se afundar na degola

O Vasco teve duas preciosas chances de deixar a zona de rebaixamento do Brasileirão em São Januário e desperdiçou. Neste domingo, às 16 horas, recebe o Santos e, mesmo com um triunfo, ainda segue entre os quatro piores. Desfalcados, os cariocas entram pressionados a ganharem para não se afundarem entre os piores.

O empate com o Fortaleza, por 0 a 0, e a derrota por 4 a 1 para o Ceará, ambos no estádio vascaíno, custaram caro. Tropeços em jogos que bastava vencer para sair da degola. Em 17°, o Vasco entrou na rodada com três pontos a menos que Sport, Bahia e Athletico-PR e precisando ganhar para, ao menos, colar nos principais concorrentes contra a queda.

A missão do técnico português Ricardo Sá Pinto não é nada fácil. Além de o oponente estar empolgado com vaga nas semifinais da Libertadores, ainda há os desfalques. O treinador não terá peças importantes na defesa, no meio e no ataque, por suspensão.

Na lateral esquerda, Neto Borges dá lugar a Henrique. No meio, Andrey substitui Léo Gil. Já a vaga de Talles Magno seguirá aberta até a hora do jogo. Vinícius larga na frente para formar parceria com o artilheiro Cano. Necessitando de resultado positivos, Sá Pinto não deve mais usar três zagueiros.

O Vasco soma cinco partidas sem vitórias no Brasileirão. Sob a direção do português, ainda não ganhou na competição atuando em São Januário. Na rodada passada se livrou da derrota somente nos acréscimos frente o Fluminense.

A ordem de Sá Pinto é direta: o Vasco não pode ser dependente apenas dos gols de Cano. “Temos de participar mais no ataque, com outros jogadores, não somente com o Cano. E precisamos melhor nas finalizações”.