Com ‘novo’ meio-campo, Flu visita Bahia para seguir sonhando com Libertadores

Com aproveitamento de 72% em janeiro, o Fluminense quer manter o embalo em fevereiro para seguir sonhando com uma vaga na Copa Libertadores. Para tanto, o técnico Marcão aposta em seu “novo” meio-campo para superar o Bahia, na Fonte Nova, em Salvador, às 21h30 desta quarta-feira, pela 34.ª rodada do Brasileirão.

O time carioca vem em uma sequência de apenas uma derrota nos últimos seis jogos. Foram 13 pontos somados de 18 possíveis, no mês passado, incluindo duas vitórias em clássicos. O ponto fora da curva foi a goleada sofrida para o Corinthians, por 5 a 0. Mas o revés ficou para trás, principalmente após o triunfo contundente sobre o Goiás, no domingo.

O resultado fez o Fluminense subir para o sexto posto da tabela, dentro da zona de classificação para a Libertadores. Mas os cariocas querem mais. Pretendem terminar o campeonato entre os quatro primeiros colocados, para obter a vaga direta na fase de grupos da competição sul-americana.

A confiança está em alta por conta da aposta bem-sucedida de Marcão no fim de semana. No jogo com a melhor atuação do Fluminense sob o seu comando, o treinador compôs o meio-campo com Martinelli, Hudson e Nenê. Na definição de Hudson, o diferencial da formação foi a atuação dos “volantes lateralizados”. Nesta composição, os dois volantes ganharam espaço para atacar, sendo municiados por Nenê. Deu tão certo que Martinelli marcou dois dos três gols do time na partida.

Diante da boa performance, Marcão pode manter Hudson entre os titulares. Ou devolver Yago Felipe para a posição. O titular ficou fora na rodada passada para cumprir suspensão, o que abriu espaço para o então reserva Hudson.

No ataque, o treinador pode surpreender se der nova chance a Samuel, cumprindo a estratégia do clube em apostar na base. No fim de semana, o jogador se tornou o 23.º atleta criado em Xerém a entrar em campo nesta temporada. Marcos Felipe, Calegari e o próprio Martinelli são outros exemplos do sucesso das categorias de base do Fluminense.

Recuperado da covid-19, Felippe Cardoso voltou aos treinos na terça-feira, mas ainda não retornará ao time nesta quarta. Ele precisa resgatar a forma física para ter condições de enfrentar o Atlético-MG, no dia 10, pela 35.ª rodada. O time mineiro é rival direto na briga por uma vaga direta na fase de grupos da Libertadores.