Com vantagem do empate e apoio da torcida, Atlético-MG mira liderança do grupo

Com a classificação garantida e elenco descansado, o Atlético-MG enfrenta o Tolima nesta quarta, às 21h, no Mineirão, disposto a confirmar o seu favoritismo no Grupo D da Libertadores. Para ter um desfecho ideal e terminar a fase de classificação com a liderança da chave, a equipe do técnico Antonio Mohamed só precisa empatar para cumprir a sua missão.

Com três vitórias e dois empates, a equipe mineira soma 11 pontos e ostenta ainda saldo de cinco gols. Para estragar a festa dos mandantes e voltar para casa com o primeiro lugar da chave, o Tolima precisa de um triunfo por três gols de diferença para desbancar o Atlético-MG. Sua situação, no entanto, não é tão tranquila. Apesar de ter chances matemáticas de brigar pela ponta, o time colombiano ainda não tem a classificação assegurada.

Com oito pontos e três a mais que o Independiente Del Valle, o Tolima corre o risco de perder a outra vaga do grupo em caso de derrota. Com um empate, porém, o time do técnico Hernán Torres segue na sequência do torneio.

A boa fase do atacante Hulk e o apoio da torcida são dois dos trunfos do técnico Antonio Mohamed para manter o Atlético-MG em seus domínios. Ele quer mais uma boa vitória diante da sua torcida para aumentar a confiança do elenco.

Marcação por pressão a partir da saída de bola do adversário e rapidez na transição para o ataque são as armas atleticanas. Na frente, a movimentação de Ademir é o caminho para confundir a marcação enquanto Hulk segue como referência na área.

Muito do que o Atlético-MG vai fazer no Mineirão vai passar pelo setor de meio-campo. Mohamed quer o time compacto para ajudar a pressionar o Tolima e também cobra ajustes no posicionamento para não ceder contra-ataques. O apoio dos laterais, principalmente de Arana pelo lado esquerdo, vai ser frequente para explorar a jogada aérea.

Mas se o Atlético-MG está embalado pela classificação na Copa do Brasil, o Tolima pretende aproveitar o seu bom momento para tentar atrapalhar os planos dos donos da casa. Os Vinotintos acumulam dez jogos sem derrota e não perdem uma partida desde 16 de abril. Na Libertadores, a única derrota foi justamente para o Atlético-MG.

O técnico Hernán Torres, porém, terá sérios problemas para escalar sua equipe. García, convocado pela seleção peruana, está fora. Além dele, Caicedo, Mosquera e Angulo estão machucados e desfalcam o Tolima.