Contra o Bahia, São Paulo busca primeira vitória em casa para continuar reação

Após celebrar a primeira vitória no Brasileirão, na última quarta-feira, quando bateu o Internacional por 2 a 0 no Beira-Rio, o São Paulo encara o Bahia no Morumbi, a partir das 19 horas deste sábado, em jogo válido pela 11ª rodada. Agora, a missão é conquistar o primeiro triunfo como mandante para consolidar a reação no campeonato nacional, antes de voltar a atenção ao jogo de ida das oitavas de final da Copa Libertadores, contra o Racing, na terça, novamente em casa.

Dos nove jogos que o time são-paulino ficou sem ganhar, quatro foram disputados no Morumbi, com empates em três deles, contra Fluminense, Chapecoense e Cuiabá. A única derrota foi para o Red Bull Bragantino, por 2 a 1. Diante de toda essa dificuldade, o São Paulo somou apenas oito pontos, por isso ocupa a 16º colocação, na boca da zona de rebaixamento, bem atrás do adversário Bahia, sexto colocado, com 17.

Uma vitória contra o time baiano é importante não só para aliviar a situação na tabela do Brasileiro, como também para dar mais confiança ao time no compromisso pela Libertadores. Apesar disso, o técnico Hernán Crespo garante que ainda não está pensando no Racing. “O São Paulo merece respeitar o Brasileiro, a Copa do Brasil e a Libertadores. O melhor jeito que conheço para preparar é jogo a jogo”, disse o treinador após a vitória de quarta-feira.

Agora um pouco menos pressionado, Crespo terá que lidar com alguns problemas para completar a missão de dar sequência à reação iniciada no meio da semana. O principal deles é a ausência de Emiliano Rigoni, que foi destaque contra o Internacional, inclusive marcando o primeiro gol. Ele sofreu um edema na coxa direita e está fora da partida.

Vitor Bueno, substituto de Rigoni durante a partida no Beira-Rio, deve começar como titular. Crespo pode ter, ainda, outra baixa no ataque, já que Eder está com dores musculares e virou dúvida. Caso ele não tenha condições de jogo, Rojas deve ficar com a vaga.

Baixa certa é o zagueiro Bruno Alves, que está suspenso, mas ficaria de fora de qualquer maneira pois sofreu um trauma no tornozelo direito. Miranda, Luciano, William e Gabriel Sara seguem de fora, todos em recuperação no Departamento Médico. Já Daniel Alves se juntou à seleção olímpica e dará lugar a Igor Vinícius.

O time baiano chega para o confronto em São Paulo embalado por duas vitórias consecutivas.

Nas duas últimas rodadas, o time do técnico Dado Cavalcanti venceu por 2 a 0 a Chapecoense, fora de casa, e o Juventude por 1 a 0, em Salvador, resultados que fizeram o Bahia subir na tabela. Atualmente está em sexto lugar, com 17 pontos.

Fora de casa, o Bahia também tem bom aproveitamento. Disputou quatro partidas, conquistando uma vitória, dois empates e sofrendo apenas uma derrota.

Apesar da vitória sobre o Juventude na última rodada, o técnico Dado Cavalcanti espera uma melhora do time para este confronto. “Não estávamos numa noite inspirada contra o Juventude, mas compensamos com organização. O que posso falar é que o Bahia vai continuar com organização, pegada e fazendo jogos competitivos. Espero que consigamos os objetivos traçados internamente diante do São Paulo”, explica.

Para este duelo, um desfalque é certo. Suspenso, o meia Daniel não joga. Para sua vaga, Patrick de Lucca, poupado diante do Juventude, e Matheus Galdezani são as opções. O Bahia confia no atacante Gilberto. Dos sete gols que o atacante fez no Brasileiro, cinco foram marcados fora de casa. Ele é o artilheiro do torneio.