Contratado por 10 dias pelos Pelicans, Isaiah Thomas usará número de Kobe Bryant

Em seu tão aguardado retorno à NBA, Isaiah Thomas prestará uma homenagem a Kobe Bryant. O armador acertou um contrato de 10 dias com o New Orleans Pelicans e, em homenagem ao ídolo que morreu em acidente de helicóptero, usará a camisa número 24 nesta breve passagem.

Thomas estava há mais de um ano longe da NBA, devido a recorrentes problemas de lesão que teve. Porém, ele se recuperou, fez sua “reestreia” no basquete defendendo a seleção dos Estados Unidos e agora tem mais uma chance de provar seu valor na melhor liga de basquete do mundo. Ele estará em quadra neste domingo à noite, quando os Pelicans enfrentam o Houston Rockets no Texas.

O armador de 32 anos e apenas 1,75 de altura, considerado baixo para o padrão da modalidade, começou sua carreira no Sacramento Kings vestindo o número 22. Então, em outros momentos da carreira, chegou a usar o 3, o 4, o 7 e também o número 0. Em suas redes sociais, no anúncio oficial de sua volta feito pela nova equipe, Thomas reproduziu a postagem e acrescentou “Kobe!”, se referindo ao eterno ídolo.

É provável que ele seja utilizado de imediato por New Orleans. A bruxa está solta na equipe, que passa por um momento em que diversos atletas importantes estão no departamento médico. O astro Zion Williamson, com distensão no polegar direito, Brandon Ingram, com dor na articulação metatarsofalangeana, e Lonzo Ball, com distensão do flexor do quadril direito. Williamson e Ingram perderam dois jogos em sequência, enquanto Ball esteve de fora por sete, mas está listado como ‘provável’ para o duelo com os Rockets.

O armador Josh Hart também tem uma lesão bem séria e não tem previsão de retorno a curto prazo. O calouro Kira Lewis, que anotou seu recorde na carreira com 21 pontos na última sexta, também é dúvida com uma torção no tornozelo direito.

A última partida de Isaiah Thomas na NBA foi em 3 de fevereiro de 2020, quando ele defendia do Washington Wizards. Em 2017, o armador chegou a ser cotado para o prêmio de MVP (Jogador Mais Valioso) por seu importante papel liderando o Boston Celtics com suas médias de 28,9 pontos por exibição.