Corinthians empata com o Internacional em jogo com acusação de racismo

Em jogo bastante movimentado, o Corinthians empatou com o Internacional por 2 a 2, neste sábado, em Porto Alegre, pelo Campeonato Brasileiro. Após um primeiro tempo ruim, o time de Vítor Pereira melhorou na segunda etapa e conseguiu evitar uma derrota no Beira-Rio. Raúl Gustavo e Jô fizeram os gols do time paulista, enquanto Alan Patrick e Wanderson marcaram para os gaúchos. A partida ainda ficou marcada por uma alegação de racismo por parte de Edenilson, que acusou o lateral Rafael Ramos de o ter chamado de macaco

Com tudo igual no placar, o Corinthians dorme na liderança, com 13 pontos em seis jogos, mas pode perder a ponta caso o Santos vença o Goiás, neste domingo, na Serrinha, fora de casa – o time da Baixada pode empatar na pontuação, mas tem melhor saldo.

A chuva que atingiu Porto Alegre na tarde deste sábado teve certa influência no confronto. Com o gramado mais molhado do que o de costume, a bola passou a correr mais rápido e os primeiros minutos foram marcados por ambas as equipes tentando emplacar jogadas de velocidade. Aos 4 minutos, o Inter emplacou um contra-ataque rápido. David recebeu sozinho pela esquerda e bateu em cima de Cássio. O Corinthians respondeu com enfiadas nas costas da defesa para Róger Guedes, mas sem sucesso nas finalizações. Aos 13, Edenilson fez linda tabela com Bustos pela direita. O lateral argentino finalizou bonito e a bola passou próxima à trave corintiana.

Bem postado atrás e apostando nas saídas em velocidade, o Inter seguiu tomando as ações da partida e aparecendo com perigo na intermediária, principalmente pelo lado esquerdo, enquanto o Corinthians, sem brilho no meio, passou a finalizar de fora da área, sem perigo. Aos 20, Mercado quase faz o primeiro, de cabeça, após cobrança de escanteio. Quatro minutos depois, De Pena arrancou e deu bom passe para Wanderson, que cruzou para o meio da defesa. Edenilson tenta finalizar de letra e acaba dando ótimo passe para Alan Patrick abrir o placar.

O tento do Inter acordou o Corinthians e os principais jogadores do time paulista entraram em ação. A primeira grande oportunidade veio aos 29, após lindo passe de Renato Augusto para Róger Guedes, que bateu para boa defesa de Daniel. No escanteio, Raúl Gustavo empurrou para o fundo das redes após confusão na área, deixando tudo igual – mais cedo, o zagueiro “profetizou” nas redes sociais que iria deixar o dele no Beira-Rio. O VAR foi acionado para avaliar possível falta no goleiro do Inter, mas o lance foi validado.

A rivalidade entre as equipes ficou evidente logo após o gol corintiano e o clima esquentou. Os jogadores bateram boca e se empurraram após veemente reclamação do Inter, aos 35, sobre um possível pênalti, não assinalado pelo árbitro. A equipe gaúcha reagiu e passou a levar perigo nos minutos finais. David fez ótima jogada na direita e cruzou para Alan Patrick cabecear, obrigando boa defesa de Cássio. No rebote, Wanderson estufou as redes, aos 43, e botou o time colorado novamente na frente.

Sem conseguir pisar na área adversária, Vítor Pereira colocou Jô no intervalo para explorar as jogadas pelo alto e tentar afundar a defesa do Inter. A mexida fez o Corinthians chegar com perigo logo na primeira jogada da segunda etapa, com o atacante cabeceando nas mãos de Daniel. No lance seguinte, o experiente centroavante finalizou de cabeça para a linda defesa do goleiro colorado, mas o bandeirinha já havia marcado impedimento. Aos 12, Gil balançou as redes, em mais uma jogada de cabeça do alvinegro paulista, mas a arbitragem marcou novo impedimento.

O Corinthians finalmente igualou o placar aos 18 minutos. Mantuan deu lindo passe por cobertura para Jô, que recebeu na entrada da área, driblou o goleiro e empurrou para o fundo do gol. Os paulistas cresceram e o Inter passou a não se encontrar mais na partida, fazendo apenas uma finalização. Dez minutos depois do empate, o time de Vítor Pereira voltou a surpreender com Mantuan, que recebeu livre na direita e chutou, parando na boa defesa de Daniel.

A partida ficou parada aos 30 minutos após Edenilson reclamar que teria sido chamado de “macaco” pelo lateral-direito Rafael Ramos. O jogador português negou a acusação de racismo e acabou sendo substituído para a entrada de Gustavo Mosquito. A partir daí, a partida esfriou e os times passaram a não oferecer mais perigo até o apito final

FICHA TÉCNICA

INTERNACIONAL 2 x 2 CORINTHIANS

INTERNACIONAL – Daniel; Bustos, Mercado, Vitão (Moisés) e Renê; Rodrigo Dourado, Edenilson e Alan Patrick (Pedro Henrique); Carlos de Pena, Wanderson (Alemão) e David (Maurício). Técnico: Mano Menezes.

CORINTHIANS – Cássio, Rafael Ramos (Gustavo Mosquito), Gil, Raúl Gustavo e Bruno Melo; Du Queiroz, Maycon (Giuliano), Renato Augusto (Cantillo); Willian (João Victor) e Gustavo Mantuan; Róger Guedes (Jô). Técnico: Vítor Pereira.

GOLS – Alan Patrick, aos 24 do primeiro tempo; Raúl Gustavo, aos 29 do primeiro tempo; Wanderson, aos 43 do primeiro tempo;

CARTÕES AMARELOS – Mano Menezes, Maycon, Rodrigo Dourado, Jô, Vítor Pereira.

PÚBLICO E RENDA – Não divulgados.

ÁRBITRO – Braulio da Silva Machado (SC).

LOCAL – Beira-Rio, Porto Alegre (RS).