Corinthians faz treinos fortes sob intenso calor para ‘não perder ritmo de jogo’

Enquanto muitos times do futebol nacional vêm sofrendo com o calendário e atuando a cada três dias, o Corinthians pena com o efeito contrário e teme que o longo período sem atuar possa atrapalhar na luta para obter uma vaga na Copa Libertadores através do Brasileirão. O técnico Vagner Mancini vem comandando trabalhos fortes, sob intenso calor, para simular “ritmo de jogo”.

O ditado “jogo e jogo, treino é treino” se faz presente no dia a dia corintiano. E causa preocupação. Ciente que as partidas exigem mais, o técnico evita folgas e opta por trabalhos mais intensos. Tudo para não perder no fôlego quando voltar a campo.

Serão 16 dias sem partidas até enfrentar o Fluminense, na quarta-feira. Se o Corinthians estará mais descansado, há o temor que perca em intensidade. O Fluminense, rival direto por vaga na Libertadores, vem de clássico intenso e bastante disputado diante do Flamengo, por exemplo.

O último jogo corintiano foi em 27 de dezembro. Depois, foram quatro dias de folgas na virada de ano e só treinos. Uma recomendação na virada, por exemplo, foi para os jogadores não “desperdiçarem” o que foi construído. Após a volta, Mancini simula uma situação de partida a cada trabalho. Sempre com forte intensidade.

Neste domingo, trabalhou a parte tática. Quer organização e posicionamento correto. Já armou defesa, ataque, jogadas ensaiadas e marcação sob pressão. São seis jogos de invencibilidade, com três vitórias seguidas e a meta é que essa recuperação não sofra por causa do período inativo, sem partidas.

O Fluminense soma quatro pontos de vantagem sobre o Corinthians. Mas com um jogo a mais. Ganhar significa colar num oponente à Libertadores e com chance de ultrapassagem sem precisar contar com tropeços dos rivais. Mancini espera que os trabalhos duros surtam efeito.