Correção: Fiba crê que 85% dos atletas da NBA estarão disponíveis para Olimpíada

A nota enviada anteriormente contém um erro no título. A entidade se chama Fiba e não Fifa. Segue a versão corrigida:

A temporada 2020/2021 da NBA começará na próxima segunda-feira e tem seu final previsto para julho – o Jogo 7 pode acontecer no dia 22. Com a pandemia do novo coronavírus, os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 foram adiados em um ano e começarão no dia 23 de julho. Mesmo assim, a Federação Internacional de Basquete (Fiba) acredita que a maioria dos astros da liga americana de basquete poderão disputar o evento no Japão.

O secretário-geral da Fiba, Andreas Zagklis, disse nesta quarta-feira acreditar que 85% dos jogadores da NBA estarão disponíveis para a Olimpíada de Tóquio.

“Se as finais da NBA forem até o jogo 7, faltarão apenas alguns dias para o torneio. Mas todas as outras equipes, com exceção das duas finalistas, já terão terminado sua temporada. E, mesmo na pior das hipóteses (de um sétimo jogo), terá terminado antes da cerimônia de abertura. Acredito que isso significa que teremos nas eliminatórias olímpicas mais de 85% dos jogadores da NBA disponíveis e todas as equipes terão terminado a tempo para os Jogos”, afirmou o dirigente.

Em novembro, a Associação dos Jogadores de Basquete dos Estados Unidos (NBPA, na sigla em inglês) chegou a um acordo com a liga. Em vez dos tradicionais 82 jogos da temporada regular, concordaram em diminuir para 72, evitando assim uma sobreposição entre o calendário da NBA e o torneio olímpico.

As datas dos torneios não irão bater, mas o curto prazo entre eles – somado ao fato de os jogadores já virem de um descanso menor por causa da pandemia da covid-19 – levanta a questão da ausência de alguns jogadores por cansaço.

Otimista, Zagklis eliminou qualquer preocupação nesse sentido. “As reações que chegam de todos os jogadores, incluindo os da NBA, é que os Jogos são um dos momentos mais importantes de suas carreiras. Acho que teremos os melhores jogadores disponíveis nos Jogos Olímpicos e a Fiba está satisfeita com isso”, completou.

O alemão Thomas Bach, presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), já havia comemorado há alguns dias a temporada mais curta da NBA. “É isso o que os jogadores querem, o que o Movimento (Olímpico) quer e o que muitos comitês olímpicos nacionais querem. É uma excelente notícia”, afirmou em uma entrevista recente.