Diego Souza faz dois gols no Caxias e o Grêmio fica perto da final do Gaúcho

O Grêmio ainda é um time sem padrão com a presença do técnico Tiago Nunes pela terceira vez no banco de reservas em substituição a Renato Gaúcho. Mas em campo quem continua sendo decisivo para o time é o atacante Diego Souza. Ele marcou os dois gols na vitória por 2 a 1 em cima do Caxias, neste domingo, no estádio Centenário, em Caxias do Sul (RS), pela semifinal do Campeonato Gaúcho.

Agora o Grêmio, atual campeão gaúcho, tem a vantagem do empate na partida de volta da semifinal diante do Caxias, vice em 2020, no jogo de volta que vai acontecer no próximo domingo, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre. Caso o Caxias vença por um gol de diferença, a vaga vai ser definida na cobrança de pênaltis.

Quem sair desta semifinal vai enfrentar na final o vencedor de Juventude e Internacional, que também neste domingo atuaram em Bento Gonçalves (RS). O time de Caxias do Sul venceu por 1 a 0.

O Grêmio começou melhor, trocando passes no campo defensivo do Caxias, que se sentiu pressionado. As finalizações, como sempre, dependem do experiente Diego Souza. Ele chutou para fora aos 15 minutos, mas não vacilou na segunda chance, aos 22. O zagueiro Guilherme Mattis tentou aliviar, mas a bola caiu nos pé do atacante gremista. Ele ajeitou e bateu cruzado no canto direito do goleiro Marcelo Pitol.

Mas, aos poucos, o Caxias passou a dominar o meio de campo e a usar a bola parada para buscar o empate. Aos 38 minutos, o meia Tontini chegou a balançar as redes com um chute forte na linha da grande área. O lance, porém, foi anulado após consulta no VAR por causa de um toque no braço de Giovane. Por reclamação, o técnico Rafael Lacerda foi expulso.

O empate saiu aos 46 minutos. Após escanteio do lado direito, cobrado por Jhon Cley, houve desvio leve na primeira trave e Marlon apareceu sozinho na pequena área para completar de primeira. O clima esquentou entre os jogadores, após uma falta em cima de Ferreira. O zagueiro e capitão gremista Pedro Geromel discutiu muito com Marcelo Pitol. No intervalo também houve um princípio de confusão.

No segundo tempo, os dois times priorizaram a marcação. Só mesmo um lance esporádico para sair um gol. Aos 10 minutos, Brenno fez grande defesa em cabeçada à queima roupa do zagueiro Thiago Sales.

O lance decisivo aconteceu aos 35 minutos quando, em um levantamento alto na área, o meia Matheuzinho foi imprudente ao empurrar e pisar em Ferreira. Revisado pelo VAR, o árbitro Vinícius Gomes do Amaral assinalou pênalti. Diego Souza foi implacável na cobrança: chutou no ângulo esquerdo, com Marcelo Pitol caindo do outro lado aos 39.

Em vantagem, o Grêmio tocou a bola até o final, diante de um adversário abatido e sem forças para buscar a reação. Nos acréscimos, o Caxias teve uma última oportunidade em um chute de Bruno Ré, que quicou na frente de Brenno. Ele espalmou e manteve a vitória.