Em baixa na Série B, Remo e Vila Nova vão reeditar a final da Série C

Passada a euforia pelo acesso e pela final da Série C do Campeonato Brasileiro, Remo e Vila Nova ainda tentam se encontrar na Série B. Paraenses e goianos se enfrentarão nesta quinta-feira, às 21 horas, no Baenão, em Belém (PA), pela décima rodada, tentando reviver os bons momentos do ano passado.

Vindo de duas derrotas seguidas, sendo a última para o Coritiba, por 2 a 1, e de seis jogos sem vitória, o Remo amarga a lanterna, com apenas sete pontos. O clube mandante terá a estreia do técnico Felipe Conceição, que foi regularizado no BID da CBF após ter sua rescisão efetivada pelo Cruzeiro.

O Vila Nova não perde há três partidas, mas vem de empate sem gols diante da Ponte Preta. Assim como o Remo, o Vila Nova tem o pior ataque da Série B, com cinco gols. O clube goiano aparece no 12.º lugar, com dez pontos, a três da zona de rebaixamento.

O Remo tentará quebrar tabu de 15 anos sem vencer o Vila Nova. Desde setembro de 2006, quando fez 4 a 1 no rival, o Remo não venceu mais. De lá para cá foram quatro jogos com dois empates sem gols em Belém e em Goiânia e duas derrotas na final de 5 a 1 no OBA e de 4 a 1 no Mangueirão. No retrospecto geral são 14 jogos com quatro vitórias para cada lado e seis empates.

No Remo, os atacantes Gabriel Lima e Edson Cariús rescindiram seus contratos, enquanto Rafinha está com lesão de grau I grau I do semitendineo direito e deve ficar fora por até 15 dias. Já Lucas Tocantins vai começar a transição. Assim, Wallace é a primeira opção para o ataque. No sistema defensivo, Kevem e Suéliton brigam pela vaga na zaga, assim como Igor Fernandes e Marlon na lateral esquerda.

“É buscar a vitória no próximo jogo. Isso é importantíssimo, mas não de qualquer maneira. Precisamos passar confiança. Temos que iniciar esse processo de crescimento, de adaptação para as coisas que queremos. Nesse primeiro jogo, já vamos colocar algumas coisas para conseguir o resultado de imediato”, disse Felipe Conceição.

No Vila Nova, o atacante Pedro Júnior está suspenso e não joga. Os atacantes Henan, recuperado de lesão, e Clayton, recém-contratado, são opções. Contratado para substituir Wallisson Maia, vendido ao exterior, o zagueiro Xandão, ex-Ferroviária, fica como opção.

“É um momento difícil que estamos passando principalmente em termos de definição para o gol. Os atletas estão se sentindo muito pressionados, principalmente a parte ofensiva, no deslanchar em termos de gols. Mas é continuar passando confiança para eles”, disse o técnico Higo Magalhães.