Em jogo com 3 tie-breaks, Federer bate alemão e passa às oitavas em Roland Garros

Em seu terceiro jogo nas quadras de saibro de Roland Garros, Grand Slam realizado em Paris, o suíço Roger Federer foi novamente exigido, tendo que passar por três tie-breaks, mas garantiu o seu lugar nas oitavas de final. O campeão de 2009 e atual número 8 do mundo venceu neste sábado o alemão Dominik Koepfer, 59.º do ranking da ATP, por 3 sets a 1 – com parciais de 7/6 (7/5), 6/7 (3/7), 7/6 (7/4) e 7/5, após 3 horas e 36 minutos.

Na estreia, Federer teve uma partida tranquila em Paris diante do usbeque Denis Istomin, mas também precisou de quatro sets para superar o croata Marin Cilic na segunda rodada. O próximo jogo será contra o italiano Matteo Berrettini, número 9 do mundo, que venceu o sul-coreano Soonwoo Kwon por 3 sets a 0 – parciais de 7/6 (7/3), 6/3 e 6/4.

Federer, de 39 anos, levou a melhor nos dois duelos anteriores contra Berrettini, que completou 25 em abril. Além disso, o vencedor de 20 títulos de Grand Slam fará seu primeiro jogo contra um Top 10 desde sua recente volta ao circuito profissional. Ele ficou mais de um ano sem jogar depois de passar por duas cirurgias no joelho.

A vitória deste sábado foi apenas a quarta na temporada 2021 para Federer, que só jogou os ATP 250 de Doha, no Catar, e Genebra, na Suíça, antes de Paris. No entanto, o suíço tem a comemorar o triunfo de número 365 em Grand Slam na carreira. É recordista de vitórias em Slam entre os homens e curiosamente a americana Serena Williams também possui 365 vitórias em torneios deste porte no circuito feminino.

FEMININO – Atual campeã, a polonesa Iga Swiatek escapou de perder seu primeiro set em Roland Garros nas últimas 10 partidas, mas reagiu no final da primeira parcial e eliminou a estoniana Anett Kontaveit por 7/6 (7/4) e 6/0. Com isso, avançou às oitavas de final e fica a uma vitória do reencontro com a americana Sofia Kenin, a quem venceu na decisão do ano passado.

Sua adversária nas oitavas de final será a jovem ucraniana Marta Kostyuk, de apenas 18 anos, que atropelou a russa Varvara Gracheva por 6/1 e 6/2. Kostyk nem passou da estreia na edição 2020, mas este ano tirou a espanhola Garbiñe Muguruza logo na primeira rodada.

Kenin, por seu lado, virou o jogo em cima da compatriota Jessica Pegula por 2 sets a 1 – com parciais de 4/6, 6/1 e 6/4 – e enfrentará a grega Maria Sakkari, que está com o melhor ranking da carreira, ao ocupar o 18.º lugar aos 25 anos. Ela venceu a belga Elise Mertens por 2 a 1 – com parciais de 7/5, 6/7 (2/7) e 6/2 – para garantir sua melhor participação em Roland Garros.

O outro duelo entre americanas, Jennifer Brady e Coco Gauff, pela terceira rodada, precisou ser abreviado neste sábado. Elas disputaram apenas um set, vencido por Gauff com placar de 6/1. Logo depois, Brady abandonou a disputa por lesão no pé esquerdo. A partida durava apenas 23 minutos.

Com o resultado, Gauff chega às oitavas de final em Paris. E com apenas 17 anos já alcança essa fase em três Grand Slam diferentes, repetindo o que fez na grama de Wimbledon, em 2019, e no piso duro do Aberto da Austrália, no ano passado. A jovem americana, atual 25.ª do ranking da WTA, agora enfrenta a tunisiana Ons Jabeur, 26.ª, que venceu a polonesa Magda Linette por 3/6, 6/0 e 6/1.