Felipe Melo cobra Galiotte sobre renovação: ‘Pediu 15 dias e passaram 2 meses’

Felipe Melo falou pela primeira vez sobre sua negociação para renovar o contrato com o Palmeiras, que se encerra em dezembro deste ano. O volante revelou que se reuniu com o presidente Maurício Galiotte para discutir o assunto e que ainda aguarda uma resposta do mandatário, o que fez o atleta cobrar o dirigente publicamente.

“É verdade que o presidente me chamou para conversar um tempo atrás, me pediu 15 dias. Já se passaram dois meses e ele não apareceu ainda”, alfinetou Felipe Melo, que confirmou que somente o diretor Anderson Barros lhe deu uma resposta.

“O diretor, sim, veio conversar comigo e falou isso que vocês todos sabem”, contou. O “que todos sabem” é o recado da diretoria de que o Palmeiras não pretende renovar o vínculo do jogador neste momento. Com isso, ele poderia assinar um pré-contrato com qualquer equipe, bem como o goleiro Jailson, o outro veterano do elenco com o qual o Palmeiras não deve renovar.

“Vejo que meu nome é bastante forte no mercado, no cenário do futebol. Vejo tantos outros atletas que vão terminar o contrato em dezembro, mas se fala do nome do Felipe Melo. Não sei o que passa na cabeça do presidente, do diretor”, salientou o volante.

Por outro lado, o Palmeiras anunciou recentemente as renovações de contrato dos meio-campistas Zé Rafael e Raphael Veiga e dos atacantes Rony e Willian. Desde 2017 no clube, Felipe Melo manifestou seu desejo de permanecer e reforçou que quer conquistar mais títulos pelo time que disse ter aprendido a amar. Seria seu quinto troféu, já que foi campeão do Brasileirão de 2018 e na temporada passada venceu o Paulistão, a Libertadores e a Copa do Brasil.

“Meu foco é ser campeão novamente no Palmeiras, escrever mais um capítulo de uma linda história nesse clube que eu amo. É um clube em que eu já passei de tudo”, reiterou. Segundo o experiente jogador, Abel Ferreira quer que ele permaneça. “O treinador falou que conta comigo, disse no início da temporada que ‘por mim você renova’. Se eu tenho confiança do treinador, dos torcedores e dos meus companheiros, para mim isso basta. Vamos ver o que vai acontecer no futuro”.

As declarações foram dadas nesta quarta-feira após a vitória por 2 a 0 sobre o Grêmio que colocou a equipe alviverde na liderança do Brasileirão, com 22 pontos, mesma pontuação do Bragantino, que aparece atrás porque perde no número de vitórias – 7 a 6.