Felipe Tozzo encerra temporada no pódio da GT4 Light no Império Endurance Brasil

Mais uma temporada de automobilismo chegou ao fim, neste sábado (19), para o chapecoense Felipe Tozzo. E esta, em especial, foi repleta de desafios, dentro e fora das pistas, para o piloto que disputou, em 2020, o Império Endurance Brasil. Na última etapa do ano – realizada no traçado gaúcho do Velopark – Tozzo e o parceiro de dupla, Renan Guerra, ficaram com o segundo lugar na categoria GT4 Light e com o décimo na classificação. Apesar dos resultados expressivos e do pódio, no entanto, ficou a certeza de que a dupla tinha potencial para se tornar campeã – não fossem as quebras que prejudicaram o desempenho ao longo do ano e impediram a conquista maior com a Ginetta #57.

Sobre a corrida deste sábado, Guerra destacou o bom ritmo que ele e Felipe Tozzo conseguiram impor, mas lamentou as falhas no carro que comprometeram o resultado final. “O Tozzo, no começo da corrida, impôs um ritmo muito bom em relação ao pessoal da nossa categoria. A gente chegou a andar em sétimo na geral no primeiro stint. Tivemos uma parada muito boa, ficamos em quinto na geral por um bom tempo, mas, infelizmente, tivemos um problema que já aconteceu anteriormente e que nos fez perder duas voltas. Conseguimos recuperar, mas quando o carro estava comigo, faltando três voltas, o carro voltou a falhar e eu tive que parar no box. O carro estava muito rápido, esse é o lado positivo”.

Para Tozzo – que ficou de fora de uma das seis provas de longa duração realizadas em 2020 por conta da contaminação por Covid-19 – os constantes problemas relacionados à confiabilidade do carro impediram que a qualidade da dupla fosse coroada com o título da categoria. 

“Foi um ano muito difícil em vários aspectos da nossa vida, por conta de tudo o que vem acontecendo. No automobilismo, também não foi muito legal. Eu, particularmente, tive um problema de Covid-19 que me afastou de uma etapa, e isso também me prejudicou. Sofremos muito com a confiabilidade do carro, infelizmente tivemos problemas em praticamente todas as etapas, e eu acho que o resultado não representou o que foi o nosso desempenho. A gente tinha potencial e, com certeza, merecia ter sido campeão, mas, infelizmente, as quebras nos tiraram os títulos” destacou. 

O piloto – que faz questão de levar o nome e as cores da cidade para todo o Brasil e sempre coloca Chapecó em evidência no cenário do automobilismo nacional – agradeceu ao parceiro Renan Guerra, à equipe e, principalmente, aos patrocinadores. Agora, Tozzo inicia as projeções para a próxima temporada. 

Da Assessoria