Fernando Reis busca o melhor mês de treinos para conquistar objetivo em Tóquio

Fernando Reis chega cedo ao Parque Olímpico da Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio de Janeiro. Brinca com os protocolos estabelecidos para evitar a covid-19. “É chocolate?”, indaga, quando lhe é pedido para cheirar o pó de café. Assim, de bem com a vida e contando as horas para aquele que pode ser o grande momento de sua carreira, ele se prepara no CT do Time Brasil, onde está há uma semana, cercado de todos os cuidados.

Sua rotina é intensa. Treina a partir das 10 horas, depois passa por fisioterapia preventiva, massoterapia, além de diversos outros procedimentos. Após um intervalo para o almoço, retoma as atividades para mais um período. Tudo em busca da excelência na preparação.

“Faltam dois meses para os Jogos Olímpicos e vim acertar os últimos detalhes, fazer tudo o que eu preciso. Aqui no CT do Time Brasil tenho tudo o que eu preciso, tenho estrutura de ponta. Massagista, fisioterapeuta, a parte de preparação física e a sala de levantamento de pesos é fantástica”, relata o medalhista mundial.

Fernando é detalhista e isso é importante no momento. Ele é uma das esperanças de medalhas do Time Brasil, naquele que seria o primeiro pódio da história do levantamento de pesos do país. Se repetir o desempenho do Mundial de 2018, com a medalha de bronze, é provável que sua bagagem volte recheada com a tão sonhada medalha olímpica.

No levantamento de pesos, tudo é definido em um único dia. No caso dele, 4 de agosto. Por isso, ele acredita que as quatro semanas que passará na capital carioca farão a diferença na hora de separar os grandes medalhistas dos que vão apenas participar da festa.

“Esse processo contribui muito, pois nos Jogos Olímpicos tem que ser o dia perfeito, onde a mágica tem que acontecer. Estamos combinando tudo aqui, para que eu tenha o melhor mês de treinamento, recuperação, reabilitação, para que tudo dê certo. É só um dia, isso vai ajudar muito”, garante.