Francês está em coma induzido após acidente no Dakar; Varela é 3º nos UTVs

A sétima etapa do Rally Dakar ficou marcada por um grave acidente. Neste domingo, o francês Pierre Cherpin, de 52 anos, caiu da sua moto no quilômetro 178.º do percurso entre Ha’il e Sakara, de 737 quilômetros, e precisou ser levado a um hospital, onde passou por uma cirurgia e está internado em coma induzido.

Ele teve traumatismo craniano, uma costela quebrada e colapso pulmonar. Com quatro participações no Dakar, o francês está hospitalizado em Sakaka. Seu compatriota e adversário nas motos, Oliver Susset também se acidentou, foi atropelado por um carro e fraturou o fêmur, mas se recupera bem.

Livre dos acidentes neste domingo, o australiano Ricky Brabec, atual campeão do Dakar entre as motos, venceu a etapa com o tempo de 4h37min44. E a liderança mudou de mãos, sendo assumida pelo chileno Jose Ignacio Cornejo Florimo, que tem 1 segundo de vantagem para Roby Price após ser o segundo colocado da sétima etapa, a 2min07 do vencedor, enquanto o agora vice-líder foi somente o sétimo.

Nos UTVs, a vitória ficou com o chileno Francisco López Contardo, com os brasileiros Reinaldo Varela e Maykel Justo na terceira posição, com desvantagem de 7min13. A liderança é do polonês Aron Domzala. A dupla brasileira está em sétimo lugar. E Gustavo Gugelmin, como navegador do americano Austin Jones, ocupa a terceira posição.

“A especial teve poucas dunas e retas intermináveis. Estou até com uma dor no pé direito de tanto forçar o acelerador o tempo todo. Só hoje ficamos mais de nove horas dentro do carro, nos trechos da prova. Depois de tantos dias, o corpo vai cansando. Mas faz parte, a gente se acostuma com isso”, disse Varela, que completou o percurso de 737km em 5h22min47.

Entre os carros, o triunfo foi do saudita Yazeed Al-Rajhi. Ele ganhou com uma diferença de 48 segundos para o francês Stéphane Peterhansel, que ainda não ganhou sequer uma etapa nesta edição do Dakar, mas ainda assim ocupa a liderança, com vantagem de 47 segundos para Nasser Al-Attiyah, do Catar.

Os brasileiros Marcelo Gastaldi e Lourival Roldan terminaram o dia na 19.ª colocação e estão em 15.º lugar na classificação geral. Já Guilherme Spinelli e Youssef Haddad estão logo atrás, após uma etapa marcada por problemas e concluída na 29.ª posição.

Entre os caminhões, o triunfo foi do russo Dmitry Sotnikov, que lidera a disputa com mais de 45 minutos de frente para o compatriota Anton Shibalov. Nos quadriciclos, a vitória foi do argentino Manuel Andujar, agora com uma vantagem de 20min55 na liderança.

Nesta segunda, os competidores vão percorrer 375km de especial, com um percurso de 709km, de Sakaka até Neom.