Goiás aproveita fragilidade do Botafogo, ganha e se mantém vivo na elite

Com gols dos artilheiros Rafael Moura e Fernandão, ambos de cabeça, o Goiás manteve vivo o sonho de permanecer na elite ao ganhar do já rebaixado Botafogo, por 2 a 0, na tarde deste sábado, na Serrinha, pela 36ª rodada do Brasileirão.

Apesar de continuar na 18ª colocação, o Goiás chegou aos 36 pontos e vai ficar na torcida por tropeços de Vasco, Bahia, Fortaleza e Sport. Sem ganhar desde o dia 19 de dezembro – nove derrotas e um empate -, o Botafogo segue na lanterna, com 24 pontos.

Diante da necessidade de uma vitória, o Goiás foi escalado com três atacantes e começou com tudo em cima do Botafogo, criando duas oportunidades nos primeiros dois minutos. Shaylon arriscou de fora da área e Diego Loureiro mandou para escanteio. Na cobrança, Fernandão cabeceou no canto e o goleiro foi buscar mais uma vez.

A pressão surtiu efeito e o Goiás abriu o placar aos oito minutos. Vinícius Lopes cruzou e Rafael Moura, com um desvio de cabeça, mandou a bola no ângulo. E quase que o artilheiro esmeraldino amplia com outra cabeçada, mas dessa vez Diego Loureiro fez a defesa.

Aos poucos, o time carioca foi conseguindo equilibrar a partida e levou perigo aos 30 minutos em chute de Hugo pela linha de fundo. E quase o Goiás respondeu com um golaço. Shaylon cruzou e Miguel Figueira desviou de calcanhar. A bola caprichosamente acertou no travessão.

Esse foi o último lance de perigo do primeiro tempo, que terminou sem maiores emoções. Insatisfeito com a atuação do time, o técnico interino Lúcio Flávio realizou duas mudanças no Botafogo para a etapa final.

Aos oito minutos, Rafael Navarro cortou Fábio Sanches e bateu para boa defesa de Marcelo Rangel. No rebote, os botafoguenses pediram pênalti em Caio Alexandre, mas o árbitro nada marcou.

A resposta esmeraldina veio em finalização rasteira de Rafael Moura, defendida por Diego Loureiro. Aos 19 minutos, o Goiás encaminhou a vitória. Shaylon cruzou e Fernandão, livre de marcação, cabeceou tirando do goleiro alvinegro.

Assim como no primeiro tempo, o Goiás diminuiu o ritmo depois de marcar o gol. Aos 37 minutos, o Botafogo ficou com um jogador a menos. Kanu deu uma entrada forte em Fernandão ainda no meio de campo. O árbitro não havia mostrado sequer o amarelo, mas voltou atrás depois de consultar o VAR.

Em vantagem no placar e também no número de jogadores, o Goiás passou a administrar a posse da bola. Abatido, o Botafogo não ameaçou o goleiro Marcelo Rangel até o apito final do árbitro.

Pela penúltima rodada, o Goiás volta a campo só no próximo domingo, contra o Red Bull Bragantino, às 20h30, de novo na Serrinha, em Goiânia. Um dia depois, na segunda-feira, o Botafogo recebe o São Paulo, às 20 horas, no estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro, para tentar evitar uma nova derrota.

FICHA TÉCNICA:

GOIÁS 2 x 0 BOTAFOGO

GOIÁS – Marcelo Rangel; Shaylon, Fábio Sanches, Heron e Jefferson; Breno (Ariel Cabral), Miguel Figueira (Iago Mendonça) e Henrique Lordelo; Rafael Moura (Douglas Baggio), Fernandão (Índio) e Vinícius Lopes (Daniel de Pauli). Técnico: Glauber Ramos.

BOTAFOGO – Diego Loureiro; Marcelo Benevenuto, Kanu e Sousa; Kevin, Kayque (Luiz Otávio), Caio Alexandre, Cesinha (Warley) e Hugo (Matheus Babi); Matheus Nascimento (Bruno Nazário) e Rafael Navarro. Técnico: Lúcio Flávio (interino).

GOLS – Rafael Moura, aos 8 minutos do primeiro tempo. Fernandão, aos 19 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Heron, Índio, Breno e Miguel Figueira (Goiás); Caio Alexandre, Kayque e Sousa (Botafogo).

CARTÃO VERMELHO – Kanu (Botafogo).

ÁRBITRO – Felipe Fernandes de Lima (MG).

RENDA E PÚBLICO – Jogo sem torcida.

LOCAL – Estádio da Serrinha, em Goiânia (GO).