Henry pede demissão de time de Montreal da MLS para ficar mais perto da família

“Mercy Thierry.” O CF Montreal usou a expressão, em suas redes sociais, para agradecer e confirmar a saída de Thierry Henry do comando da equipe. O ex-jogador da seleção francesa pediu para deixar o clube canadense para ficar mais perto da família por causa da pandemia de covid-19.

A passagem por Henry na Major League Soccer não foi muito produtiva em resultados. Mesmo assim seu trabalho era elogiado. O francês chegou ao clube em 2019. Foram 29 jogos disputados, com nove vitórias, quatro empates e 16 derrotas.

“Thierry Henry está deixando seu cargo de treinador principal por motivos familiares. Obrigado, Henry”, oficializou o CF Montreal. O ex-atacante do Real Madrid passou toda a pandemia no Canadá, distante da família e agora optou por voltar à França.

Havia uma especulação que o técnico estava pedindo a rescisão para assumiu o Bournemouth, mas a saída foi mesmo para ficar com a família. Ele não pensa em trabalhar no momento. E o clube inglês já acertou com outro comandante.

Jonathan Woodgate assumiu o comando do Bournemouth até o fim da temporada. Só apenas no fim da participação da equipe na segunda divisão inglesa que os dirigentes vão avaliar se voltam a investir em Henry.