Manchester United suporta pressão do Liverpool e mantém liderança do Inglês

No duelo mais aguardado do Campeonato Inglês nos últimos meses, Liverpool e Manchester United protagonizaram um jogo aberto e movimentado, mas falharam nas finalizações e empataram sem gols neste domingo, em Anfield. O resultado favorece o time do técnico escocês Ole Gunnar Solskjaer, que se manteve na liderança do torneio.

O Manchester United permanece na primeira colocação, com 37 pontos, dois a mais que o vice-líder Leicester. O Liverpool, por sua vez, chegou aos 34, dentro do G4 do Inglês, ampliando a oscilação na defesa do título.

Nos últimos 10 clássicos pelo torneio, foram seis empates, duas vitórias do Liverpool e outras duas do Manchester United. A equipe de Solskjaer não perde há 16 partidas fora de casa na competição, enquanto os comandados de Jürgen Klopp chegaram ao quarto jogo sem vencer. São três empates e um revés.

O treinador alemão completou neste domingo 200 jogos no Campeonato Inglês. Ele ostenta 127 vitórias, mais do que qualquer outro treinador da história do Liverpool no mesmo período. No geral, apenas o português José Mourinho, hoje no Tottenham, tem marcas melhores, com 137 triunfos.

A partida entre o atual campeão e o líder da liga inglesa foi movimentada e opôs duas equipes com propostas diferentes, mas que buscaram o gol e não abriram mão de jogar. No entanto, os dois poderiam ter produzido mais, especialmente o United, armado para contra-atacar.

No primeiro tempo, o Liverpool foi superior, teve 66% de posse de bola e criou mais oportunidades para abrir o placar. Foram nove finalizações contra apenas uma do rival. Contudo, os anfitriões só acertaram o gol uma vez na etapa inicial e os visitantes levaram perigo na única chance clara de gol, a falta cobrada por Bruno Fernandes que passou muito perto do gol defendido por Alisson.

Na etapa complementar, o panorama seguiu semelhante, com os donos da casa pressionando o adversário. Mas a equipe não vive uma boa fase e tem tido dificuldades para balançar as redes. Salah levou perigo em arremate rasteiro que saiu rente à trave, Thiago fez De Gea trabalhar em chute de fora da área e Firmino também foi bloqueado por Maguire perto do gol. No total, os mandantes finalizaram 17 vezes.

Porém, as oportunidades mais claras de gol foram criadas em contragolpes pelo United, que só não saiu de campo com a vitória graças à atuação de Alisson. O goleiro brasileiro defendeu duas tentativas de Bruno Fernandes e, no final, apareceu para salvar o Liverpool em uma pancada de Pogba dentro da área.