Melhor time de basquete 3×3 do País, São Paulo DC supera desafios e planeja 2021

Melhor equipe do basquete 3×3 do Brasil, o São Paulo DC tem motivos para comemorar. Apesar de todos os problemas causados pela pandemia do novo coronavírus, o time conseguiu atingir os objetivos que haviam sido propostos no final do ano passado, quando foi montado o planejamento pelo manager da equipe, Gustavo Bracco.

Foram criadas duas equipes na categoria sub-18 e uma sub-23 jogando na elite, além da manutenção dos times elite e sub-23. Além disso, o São Paulo DC, enfim, conseguiu realizar um período de treinos no exterior, um desejo antigo de Bracco.

“Desde que formei a equipe sempre almejei levá-la para um período de treinamento no exterior e, em 2020, conseguimos isso, lembrando que desde 2013 viajamos para disputar torneios internacionais, mas para treino esta foi a primeira vez”, afirmou o manager. “Nossos atletas abdicaram do carnaval e ficamos fez dias na Sérvia com os dois melhores times do mundo na ocasião”.

Para o técnico Juninho, o intercâmbio internacional foi um divisor de águas para o São Paulo DC. “A viagem para Sérvia nos possibilitou estar com os melhores jogadores e técnicos do mundo, que nos passaram uma visão técnica e tática incrível do jogo; isso nos fez mudar algumas chavinhas e nos colocar num patamar muito bacana em relação aos times que enfrentamos. Foi uma viagem que agregou bastante ao projeto”, analisou.

Depois da viagem para a Sérvia, o São Paulo DC disputou duas competições e venceu. Depois disso o trabalho foi interrompido por causa da pandemia. A decisão foi tomada no dia 17 de abril. Por causa do crescimento de casos da covid-19, os atletas foram para suas casas, suspendendo os treinamentos presenciais.

“De abril a setembro ficamos sem treinar presencialmente, já que a nossa comissão técnica seguiu em contato com os atletas de todas as categorias para que eles pudessem seguir uma rotina de treinos físicos e acompanhamento psicológico. É claro que alguns jogadores precisaram trabalhar e buscar uma condição de vida, mas eles sempre deixaram como prioridade a manutenção do preparo físico e a realização das atividades online”, explicou Bracco.

Em setembro, o time voltou aos treinamentos, com a autorização da APCEF/SP (Associação de Pessoal da Caixa Econômica Federal), na zona sul de São Paulo (SP). “Para que tudo corresse bem e os atletas ficassem protegidos, criamos a ‘Bolha São Paulo DC’, ou seja, logo na chegada todos os atletas foram testados e isolados, recebendo as marmitas à distância e tomando todos os cuidados. Os resultados dos exames não acusaram contágio e os treinos foram retomados, dentro de uma ‘bolha’ que formamos e seguindo as normas impostas pelo clube para permitir que eles pudessem treinar fisicamente e taticamente, mesmo não tendo certeza se jogaríamos alguma competição neste ano”, relatou. “Os jogadores ficaram o dia todo no clube, treinando, fazendo academia e usando a piscina. Apenas os atletas que residiam perto, iam embora no final do dia.”

A partir de outubro as disputas foram retomadas e já na primeira delas deu para ver que os times do São Paulo DC estavam acima das equipes nacionais e todas elas venceram. “Na última etapa da Liga ANB, que foi disputada recentemente na Barra Funda, em São Paulo (SP), já entramos como campeão geral em todas as categorias (elite, sub-23 e sub-18) e mantivemos o bom momentos, vencendo todas: na elite, a equipe São Paulo DC U23 foi a primeira colocada e a nossa equipe adulta ficou em segundo; no sub-18 também garantimos o primeiro e segundo lugares”.

Com o fim da temporada e os objetivos alcançados, os atletas do São Paulo DC foram dispensados e retornarão na segunda quinzena de janeiro de 2021 para iniciar a pré-temporada. “Este foi o ano que menos viajamos para o exterior desde 2013, contudo, acredito que fizemos a viagem mais importante da história da equipe, que foi a capacitação realizada na Servia”, destacou.

Agora, os atletas estão de férias. Gustavo Bracco já está trabalhando no planejamento para 2021, buscando parceiros. “Vamos analisar os pontos que precisamos melhorar, manter aquilo que funcionou e buscar novos desafios. Posso adiantar que teremos novidades”.