Na volta dos titulares, Flamengo faz 3 no Bangu e se isola na liderança

A espera da torcida acabou. 34 dias após a conquista do Brasileirão, diante do São Paulo, no Morumbi, o time titular do Flamengo voltou a campo mostrando muita força e com um problema recorrente: o alto número de gols desperdiçados. Foram diversas chances criadas e perdidas na vitória tranquila sobre o Bangu, por 3 a 0, que isolou o time na liderança do Campeonato Carioca, com 16 pontos.

O flamenguista poderia estar festejando uma goleada histórica no Raulino Oliveira, em Volta Redonda. Gabriel, Bruno Henrique, Everton Ribeiro e cia. falharam demais na hora de balançar as redes do Bangu. A todo momento um jogador do atual campeão aparecia lamentando um gol perdido.

Gabriel assustou logo de cara mostrando que a noite seria toda do Flamengo. O atacante, que antecipou a volta na rodada passada, ainda reclamou de pênalti em uma bola na mão, discutiu com rival por entrada dura sofrida, fez o dele em impedimento, um que valeu e quase serviu de garçom.

Mas Bruno Henrique estava com a pontaria falha. O primeiro chute foi torto, o segundo também e a cabeçada pelo alto. Antes de irem ao vestiário, os flamenguistas ainda viram os jogadores mais defensivos terem e não aproveitarem oportunidades, como o volante Diego e o lateral Filipe Luís. E Bruno Henrique se redimir ao deixar o seu no minuto final da etapa.

Foi um massacre. Para quem “estreava” na temporada, a apresentação mostrou que o Flamengo tem enorme superioridade sobre todos os rivais do estado. Com falta de ritmo e ainda necessitando resgatar o entrosamento, dominou os 90 minutos diante de um Bangu na defensiva e sem muito o que proporcionar diante do produzido pelo rival.

No período de férias dos titulares, a equipe rubro-negra entrou em campo seis vezes sob a direção de Maurício Souza. Todas pelo Carioca. E o desempenho não deixou a desejar. Ganhou quatro vezes, empatou uma e perdeu somente o clássico diante do Fluminense, figurando na liderança do Estadual, com 13 pontos.

Já demonstrava superação com os reservas e, na volta dos titulares, o Flamengo deu mostras que dificilmente vai deixar o título escapar. Para se ter ideia do volume de jogo grande, o goleiro Diego Alves ficou assistindo a partida quase toda no meio-campo.

A fome de gols intensa não cessou na etapa final, mesmo com a vantagem no marcador. O bombardeio seguiu. E os gols perdidos, idem. Com Everton Ribeiro ficando no quase e Gustavo Henrique parando na trave. Arrascaeta teve melhor sorte em seu chutaço de longe e fez 2 a 0. Faltava o de Gabriel. No fim, ele recebeu de Vitinho e “abriu” a sua nova temporada, dando números finais a uma vitória maiúscula e que era para ter sido por placar muito mais elástico

FICHA TÉCNICA:

FLAMENGO 3 x 0 BANGU

FLAMENGO – Diego Alves; Isla, Willian Arão, Gustavo Henrique (Bruno Viana) e Filipe Luís; Diego (Gomes), Gerson, Everton Ribeiro (Michael) e Arrascaeta (Rodrigo Muniz); Bruno Henrique (Vitinho) e Gabriel. Técnico: Rogério Ceni.

BANGU – Paulo Henrique; Digão, Gabriel Moreira, Israel e Léo Griggio (Fandinho); Dionatan, Marcelo Mattos (Rochinha), Geancarlo (Matheus Olavo) e Geovani (Edmundo); Daniel (Adenilson) e Jean Carlos. Técnico: Marcelo Marelli.

GOLS – Bruno Henrique, aos 47 minutos do primeiro tempo; Arrascaeta, aos 21, e Gabriel aos 39 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Filipe Luís (Flamengo); Gabriel Moreira, Fandinho e Dionatan (Bangu).

ÁRBITRO – Grazianni Maciel Rocha.

RENDA E PÚBLICO – Jogo sem torcida.

LOCAL – Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ).