No Piauí, São Paulo deve estrear na Copa do Brasil com reservas contra 4 de Julho

Depois de usar os titulares na conquista do Campeonato Paulista, encerrando jejum de nove anos, e na abertura do Brasileirão, o São Paulo deve ir com os reservas na estreia na Copa do Brasil, diante do 4 de Julho, no Piauí, nesta terça-feira. A volta do confronto, válido pela terceira fase, será no dia 8 de junho, semana que vem, no Morumbi.

Além de buscar o título inédito no torneio no qual foi semifinalista no ano passado e que nunca venceu, o São Paulo também corre atrás de uma premiação significativa, um dos grandes diferenciais do torneio. Caso avance, o time já garante R$ 4,4 milhões, R$ 1,7 milhão da terceira fase e mais R$ 2,7 milhões das oitavas de final. O título, por sua vez, renderia R$ 71,15 milhões.

Os reservas atuaram nos últimos três jogos da fase de grupos da Libertadores – a equipe terminou em segundo lugar, atrás do Racing. “Nós pensamos jogo a jogo. Sabemos a importância da Copa do Brasil e sabemos a importância do Brasileirão. Queremos ser protagonistas, competitivos como mostramos até aqui. A ideia é continuar assim”, afirmou o técnico Hernán Crespo após o empate por 0 a 0 diante do Fluminense na estreia no Campeonato Brasileiro.

Diante do rival do Piauí, a equipe do Morumbi tenta encerrar a pior sequência como visitante sob o comando de Crespo, que assumiu o time em fevereiro. São cinco jogos, com cinco empates.

Dois titulares foram convocados para as seleções nacionais. O volante Liziero vai defender o time olímpico em dois amistosos em Belgrado, na Sérvia, nos dias 5 e 8 de junho, no último período preparatório para os Jogos Olímpicos de Tóquio. Isso abre espaço para Rodrigo Nestor, que vem sendo escalado com frequência pelo técnico Crespo.

Arboleda segue fora. O defensor foi isolado do restante do grupo e multado depois de ter sido flagrado pela Polícia Civil em uma festa clandestina na Zona Leste da capital na última sexta. Mesmo assim, sua convocação para a seleção equatoriana não foi cancelada. Ele viajou neste domingo para os jogos diante do Brasil, em Porto Alegre, na sexta-feira, e contra o Peru, na semana seguinte, em casa.

Atual campeão piauiense, 4 de Julho de Piripiri carrega a data de emancipação política da cidade onde foi criado, distante 170 quilômetros da capital Teresina. O time chega de forma inédita à terceira fase da Copa do Brasil depois de eliminar Confiança e Cuiabá. O orçamento é modesto, com folha salarial de R$ 140 mil. Só na Copa do Brasil, o 4 de Julho já recebeu R$ 2,93 milhões. Passar à próxima fase significa ter recursos para construir um Centro de Treinamento.

“O São Paulo é umas das equipes mais conceituadas do País, tanto na base como no profissional. Campeão mundial e brasileiro. Mas o futebol tem espaço para os azarões. Quem sabe a gente consegue um feito histórico?”, diz Gilberto Sales, presidente do clube piauiense.

O zagueiro Caio César Lima, autor do gol que classificou o time para a segunda fase do torneio, ganhou visibilidade nacional por causa de sua dupla vida profissional. No mês de março, o Estadão mostrou que ele também é fisioterapeuta e trabalhou por seis meses na linha de frente do combate à pandemia em Tianguá (CE).

Três vezes por semana, ele precisava se deslocar 100 quilômetros para cumprir os plantões no hospital. “Eu não estava conseguindo conciliar os horários do plantão e os treinos e viagens. Por enquanto, vou seguir só com o futebol”, diz o defensor de 26 anos.