Pacaembu, Interlagos e Neo Química Arena são utilizados como pontos de vacinação

Finais de campeonato, grandes prêmios de Fórmula 1 e, agora, também sede de pontos de vacinação contra a covid-19. Três das principais arenas esportivas da cidade de São Paulo, o autódromo de Interlagos, o estádio do Pacaembu e a Neo Química Arena, casa do Corinthians, são locais de vacinação “drive-thru” a partir desta segunda-feira para idosos com mais de 90 anos. O pavilhão de exposições do Anhembi e a Igreja Boas Novas, na Vila Prudente, completam a lista para esta forma de vacinação, enquanto as Unidades Básicas de Saúde e os quatro centros escola do município também distribuirão as doses.

A ideia é que as vacinas sejam aplicadas nos estacionamentos dos locais – no caso do Pacaembu, na praça Charles Müller. Segundo o governo do Estado, a intenção seria garantir conforto aos idosos que precisam ser imunizados – pela mesma lógica, os que não puderem se locomover receberão suas doses em casa. Estratégia parecida também está sendo adotada nos Estados Unidos, onde os estádios das franquias de beisebol Los Angeles Dodgers e New York Yankees estão sendo utilizados.

Apesar de Palmeiras e São Paulo também terem disponibilizado Allianz Parque e Morumbi, respectivamente, como possíveis locais de vacinação, a prefeitura não os incluiu nesta fase. A Secretaria Municipal de Saúde da cidade de São Paulo não informou ainda se os dois estádios podem vir a ser utilizados em uma etapa posterior, nem quaisquer outros questionamentos enviados pela reportagem do Estadão.

A administração dos complexos esportivos demonstraram satisfação em poder ajudar. “O Pacaembu foi e continua sendo palco de momentos muito marcantes na cidade. É uma honra poder gerir este espaço e tê-lo como apoio para a Prefeitura de São Paulo para a campanha de vacinação. O Complexo é verdadeiramente um espaço de todos”, afirmou Eduardo Barella, CEO da concessionária Allegra Pacaembu, que gerencia o estádio desde janeiro de 2020. O local já havia sido utilizado como hospital de campanha na primeira onda da pandemia.

O Corinthians defende uma linha parecida. “O Sport Club Corinthians Paulista entende, com base em sua própria História, que também é seu papel promover valores, princípios e causas que resultem na conscientização e no bem-estar dos brasileiros, nossos torcedores ou não, vizinhos ou não, o que inspirou inclusive a criação do nosso Departamento de Responsabilidade Social. Assim, a Neo Química Arena deve ser entendida não apenas como um estádio, mas também um polo de serviços fundamental para a zona leste de São Paulo. Assim que ficou claro que a vacinação era iminente, o tema foi considerado internamente, e o presidente Duilio Monteiro Alves se decidiu por oferecer nosso equipamento e nossa localização estratégica às autoridades de Saúde”, afirmou, em comunicado ao Estadão.

O clube deu mais detalhes de como ajudará no esforço para a vacinação. “Por ora, a imunização acontecerá exclusivamente em sistema drive thru, no Estacionamento E4 (Leste). A Neo Química Arena contribuirá com a montagem do gradeamento, a instalação de mesas e cadeiras, o fornecimento de wifi e energia para manutenção de equipamentos e o acesso a banheiros internos para o público, além de salas para o estafe dos órgãos sanitários”, esclareceu o Corinthians.

A administração do Pacaembu garantiu que a vacinação não afetará a preparação para as obras que serão realizadas no estádio. “Seguimos com as atividades de descomissionamento, sondagens no terreno e iniciaremos as obras tão logo tenhamos a emissão dos alvarás por parte dos órgãos competentes”, relatou Barella. Da mesma forma, as atividades que ocorrem na Neo Química Arena não serão afetadas.

“Acreditamos que o futebol é uma plataforma que atinge corações de milhões de brasileiros, que neste momento se veem impossibilitados de acompanhar presencialmente as partidas que mais amam. Além disso, durante a pandemia, o Corinthians se posicionou a favor do retorno do público, desde que assegurada a segurança sanitária dos torcedores. Esperamos que a imunização auxilie esse retorno à normalidade, em todas as atividades, no mais breve espaço de tempo possível”, resume o clube alvinegro sobre a importância de ter seu estádio como um local de vacinação.