Palmeiras derrota Ponte Preta e avança no Paulistão com ajuda do Corinthians

A sequência de jogos do Palmeiras vai continuar pesada, mas o motivo é positivo. Mesmo disputando o Paulistão inteiro com escalações alternativas, o time comandado por Abel Ferreira foi a campo neste domingo, no Moisés Lucarelli, em Campinas, e garantiu a classificação às quartas de final ao vencer a já eliminada Ponte Preta por 3 a 0, em jogo válido pela última rodada da fase de grupos.

Além do mérito de Gustavo Scarpa, destaque do jogo com duas assistências e um gol, a classificação só foi possível porque o rival Corinthians venceu o Novorizontino por 2 a 1, na Neo Química Arena. O time de Novo Horizonte iniciou a rodada na segunda colocação do Grupo C, mas caiu para a terceira, com 19 pontos, já que o Palmeiras chegou a 21 e conseguiu tomar a vice-liderança, dois pontos atrás do Red Bull Bragantino, adversário dos palmeirenses nas quartas de final.

Antes de pensar na próxima fase do Paulista, no entanto, o Palmeiras foca na disputa da Copa Libertadores. Na próxima terça-feira, o desafio será contra o Independiente Del Valle, no Equador, em duelo pela quarta rodada da fase de grupos do torneio continental. Já a Ponte, terceira colocada do Grupo B, com 13 pontos, aguarda a definição do Torneio do Interior.

Em campo, a tarde deste domingo em Campinas foi tranquila para o Palmeiras. Sem abrir mão da estratégia adotada durante todo o Estadual, Abel Ferreira montou o time com direito a lançamento de mais um jovem da base: o zagueiro Michel, de apenas 17 anos. Junto ao restante do sistema defensivo, o estreante precisou lidar com uma Ponte esforçada na criação de jogadas ofensivas e viu o Jailson trabalhar, ainda que sem maiores sustos.

Depois de defender uma boa finalização de Apodi, impedido, e encaixar com tranquilidade uma tentativa de João Paulo, o goleiro do time alviverde brilhou aos 23 minutos, quando espalmou a bola após batida de primeira de Paulo Sérgio, na pequena área. Mais uma vez, o árbitro marcou impedimento.

Enquanto a Ponte conseguia articular alguns sustos, o Palmeiras tentava acertar uma marcação no campo de ataque e enfrentava dificuldade na criação. A situação mudou em um chute de fora da área de Gustavo Scarpa, que acertou em cheio com o pé esquerdo, aos 34 minutos, e marcou um golaço, o 5.000º do Palmeiras em partidas válidas pelo Paulistão.

A equipe campineira ainda tentou reagir nos minutos finais do primeiro tempo, com finalizações de Moisés e Niltinho, sem sucesso. Ainda deu tempo de Willian receber bom cruzamento de Scarpa, aos 47 minutos, e desviar de cabeça para ampliar. Um minuto depois, o árbitro apitou.

O segundo tempo começou do jeito que o primeiro acabou: com gol. Com apenas 50 segundos de bola rolando, Scarpa apareceu mais uma vez e cruzou para Wesley, que chutou de primeira e viu a bola morrer no fundo da rede. O mesmo Wesley teve nova chance, oito minutos depois, após erro da Ponte, e mandou por cima do gol, cara a cara com o goleiro Ygor.

Com a Ponte abatida em campo, o treinador Fábio Moreno apostou em três substituições ainda aos 14 minutos, mas não conseguiu reviver o ímpeto pontepretano. Do outro lado, Abel Ferreira, já pensando na maratona de jogos palmeirense, tirou os destaques Scarpa e Wesley aos 17 para colocar Pedro Bicalho e Lucas Lima.

A partir daí, o Palmeiras não conseguiu levar mais perigo ao gol da Ponte, assim como o próprio adversário, que demonstrou não ter mais forças para ir atrás do resultado. Diante deste cenário, o 3 a 0 permaneceu no placar até o apito final.

FICHA TÉCNICA:

PONTE PRETA 0 x 3 PALMEIRAS

PONTE PRETA – Ygor; Apodi (Jean Carlos), Rayan, Ruan Renato e Felipe Albuquerque (Marcos Júnior); Dawhan, Vini Locatelli (Barreto) e Camilo (Renatinho); Paulo Sérgio, Niltinho e Moisés (Bruno Michel). Técnico: Fábio Moreno.

PALMEIRAS – Jailson, Mayke (Gustavo Garcia), Michel e Vanderlan; Giovani (Esteves), Danilo, Gustavo Scarpa (Pedro Bicalho), Zé Rafael (Fabinho) e Viña; Wesley (Lucas Lima) e Willian. Técnico: Abel Ferreira.

GOLS – Gustavo Scarpa, aos 34, e Willian, aos 47 minutos do primeiro tempo. Wesley, a 1 minuto do segundo tempo.

CARTÃO AMARELO – Não houve.

ÁRBITRO – Flávio Rodrigues de Souza.

RENDA E PÚBLICO – Jogo sem torcida.

LOCAL – Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP).