Palmeiras faz três gols no primeiro tempo, derrota o Bahia e ‘dorme’ no G-4

O Palmeiras dorme, neste sábado, no G-4 do Campeonato Brasileiro após derrotar o Bahia por 3 a 0, no estádio Allianz Parque, em São Paulo, pela 25.ª rodada. Com um ritmo acelerado e mostrando entrosamento aguçado na parte ofensiva, a equipe alviverde veio preparada para aproveitar o momento ruim dos baianos, que vinham de três derrotas seguidas.

E não deu outra. Apesar de ter sido um jogo com chances para ambos os lados, a assertividade nas finalizações foi determinante para a vitória palmeirense.

O triunfo deixa o time comandado pelo técnico português Abel Ferreira na quarta posição do Brasileirão, com 41 pontos. A situação pode ser provisória, dependendo dos resultados de Grêmio, Fluminense e Santos, equipes que estão logo atrás do Palmeiras na tabela de classificação. Para o Bahia, com 28 pontos, a derrota deixa o time do treinador Mano Menezes a apenas quatro da zona de rebaixamento.

O JOGO – No primeiro tempo, o Bahia demonstrou boa presença logo no começo, com pressão no campo de defesa do Palmeiras e bons lances. Mas, nesse curto espaço, os donos da casa conseguiram achar o primeiro gol, aos cinco minutos, com o atacante Willian aproveitando sobra do goleiro Douglas, após cruzamento do lateral-direito Mayke, para abrir o placar.

Apesar disso, o Bahia encontrava flancos para armar jogadas e finalizar em um jogo bastante aberto. Mas veio um novo balde de água fria para os visitantes: pênalti em nova jogada de Mayke, pela direita, aos 35 minutos. Para a cobrança, o meia Raphael Veiga chutou forte e alto no canto esquerdo do gol, sem chances para Douglas, que escolheu o outro lado.

O placar de 2 a 0 parecia de bom tamanho para o Palmeiras administrar o resto da partida com tranquilidade. Não para Rony, que marcou um golaço no final do primeiro tempo, aos 42 minutos. O atacante recebeu lançamento de Raphael Veiga na entrada da área pela esquerda, dominou com estilo, deu novo toque na bola para tirar do alcance do adversário e girou com o corpo esticado para chutar às redes e ampliar o resultado.

A vantagem de três gols já no primeiro tempo não reduziu o ritmo da partida na etapa final. O Palmeiras corria para ampliar ainda mais o placar e o Bahia tentava buscar pelo menos um empate. Conforme o tempo de jogo apertava, o time de Salvador pressionava, fazendo o goleiro Weverton trabalhar algumas vezes. Mas a vitória já estava garantida e o clube paulista soube segurar o bom resultado realizado na etapa inicial.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 3 x 0 BAHIA

PALMEIRAS – Weverton; Mayke, Kuscevic, Gustavo Gómez (Alan Empereur) e Viña (Marcos Rocha); Gabriel Menino, Emerson Santos (Luan) e Raphael Veiga (Gustavo Scarpa); Rony (Gabriel Silva), Willian e Breno Lopes. Técnico: Abel Ferreira.

BAHIA – Douglas Friedrich; Ernando, Anderson Martins (Nino Paraíba), Juninho e Matheus Bahia (Clayson); Gregore, Ronaldo, Rodriguinho (Rossi) e Zeca; Gilberto (Gabriel Novaes), Juan Ramirez e Fessin. Técnico: Mano Menezes.

GOLS – Willian, aos 5, Raphael Veiga (pênalti), aos 35, e Rony, aos 42 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS – Alan Empereur e Marcos Rocha (Palmeiras); Clayson e Gregore (Bahia).

ÁRBITRO – Rafael Traci (Fifa-PR).

RENDA E PÚBLICO – Jogo com portões fechados.

LOCAL – Estádio Allianz Parque, em São Paulo (SP).