Palmeiras terminará temporada com mais de R$ 200 milhões recebidos em premiações

O Palmeiras vai fechar a temporada 2020 com títulos marcantes e recompensas valiosas para os cofres do clube. Mesmo ainda com torneios ainda em andamento, o time alviverde terá somado ao fim das competições mais de R$ 200 milhões em premiações pelos títulos e pelas boas campanhas. O valor poderá chegar até a R$ 254,5 milhões se a equipe for campeã da Copa do Brasil e terminar o Campeonato Brasileiro na melhor posição possível dentro do cenário atual, o terceiro posto.

Somente até agora, o Palmeiras já recebeu R$ 166,1 milhões de prêmios nessa temporada. A maior parte desse valor veio pelo título da Copa Libertadores. A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) paga recompensas escalonadas de acordo com cada uma das fases avançadas e coube ao campeão receber a fatia maior: R$ 121,4 milhões. O mesmo sistema de premiações fase por fase vigora na Copa do Brasil. O Palmeiras decide a competição contra o Grêmio e já recebeu R$ 10,8 milhões até as semifinais.

O clube também angariou recursos pelo título do Campeonato Paulista. A conquista rendeu R$ 5 milhões pagos pela Federação Paulista de Futebol (FPF). O quarto lugar no Mundial de Clubes rendeu R$ 10,8 milhões repassados pela Fifa. A equipe também embolsou outros bônus pagos pela Crefisa. O contrato com a patrocinadora prevê uma recompensa de acordo com o título conquistado. A Libertadores valeu R$ 12 milhões e o Estadual mais R$ 4 milhões.

Além dos R$ 166,1 milhões que já foram pagos, a equipe tem na pior das hipóteses mais R$ 42,2 milhões para receber. Esse montante se divide entre um possível vice-campeonato na Copa do Brasil (R$ 22 milhões) e mais a participação no Campeonato Brasileiro. A CBF paga a premiação de acordo com a posição final de cada time. No cenário mais pessimista, a participação do Palmeiras no torneio terminaria com a oitava posição e a respectiva recompensa de R$ 20,2 milhões. Portanto, mesmo se o time perder todos os jogos restantes da temporada 2020, terá embolsado ao fim de tudo R$ 208 milhões.

Para o técnico Abel Ferreira, a equipe poderia ainda estar na disputa pelo título do Campeonato Brasileiro caso o calendário não fosse tão apertado e causasse tanto desgaste para o elenco. “Tivemos jogos uns em cima dos outros, Palmeiras vai ter que fazer jogos de qualquer jeito assim que acabar o campeonato, e também tem jogo do Brasileirão antes de acabar, alguma coisa aqui está ruim e vai mudar”, disse.

Mesmo com essas reclamações, o português pode fazer o Palmeiras terminar a temporada com ainda mais dinheiro em caixa. Se ganhar a Copa do Brasil, a equipe receberá mais R$ 54 milhões apenas pela vitória na final. Mais outros R$ 6 milhões virão do bônus a ser pago pela Crefisa, de acordo com o previsto no contrato. Ainda existe a possibilidade de o time vencer os três jogos restantes no Brasileirão e contar com tropeços de outros times para terminar a competição mais acima na tabela.

A melhor posição possível para o Palmeiras no Brasileirão é o terceiro lugar. Caso isso se concretize, o clube vai receber R$ 28,4 milhões da CBF. Portanto, se o time tiver um bom papel nos cinco jogos finais, vai fazer a temporada 2020 terminar com mais um título conquistado e com o total de R$ 254,5 milhões recebidos em premiações.

UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS – Em uma temporada marcada pela crise provocada pela pandemia, a premiação ajuda a diminuir o pesado impacto nas finanças. Os jogos com os portões fechados e a diminuição de outras receitas fizeram o Palmeiras registrar até novembro um déficit operacional de R$ 135 milhões. As recompensas pelo desempenho esportivo vão cobrir todo esse rombo com folgas e ainda vão beneficiar jogadores e funcionários.

O clube pretende utilizar esse valor também para premiar os atletas. Parte dos recursos que entraram no caixa anteriormente também foram distribuídos entre os cerca de 800 funcionários. A ideia veio do presidente do Palmeiras, Mauricio Galiotte. Após realizar uma redução salarial de 25% para todos os colaboradores durante três meses, o clube devolveu esse valor no fim do ano com as premiações recebidas nos torneios.

“Os jogadores reduziram os salários em uma demonstração de amor e apoio ao clube. Nós fizemos um acordo, um pacto, um combinado que era: se o Palmeiras chegasse em uma final e uma semifinal, de Copa do Brasil ou Libertadores, o clube devolveria para eles tudo o que eles fizeram”, contou Galiotte após a final da Libertadores.