Piloto do acidente fatal de Kobe se desorientou e violou regras, diz investigação

O piloto do helicóptero que transportava Kobe Bryant e sofreu um acidente fatal, provocando a sua morte, a do astro do basquete e de outros sete passageiros no ano passado, ignorou o seu treinamento e violou as regras de voo ao trafegar por uma espessa neblina, disseram, nesta terça-feira, as autoridades federais de segurança de aviação durante uma audiência que visa estabelecer as prováveis causas prováveis da queda da aeronave.

O piloto Ara Zobayan provavelmente estava tão desorientado que não conseguiu discernir se a aeronave estava subindo ou descendo, com base na conclusão dos investigadores do Conselho Nacional de Segurança do Transporte (NTSB, na sigla em inglês).

A agência criticou a decisão de Zobayan de voar na direção das nuvens, observando que ele violou os procedimentos federais que apontam a necessidade de que o piloto seja capaz de enxergar para onde está indo, antes de o helicóptero colidir com uma montanha no sul da Califórnia, após uma viagem de cerca de 40 minutos. Zobayan foi uma das nove pessoas a morrer, em lista que inclui a filha de 13 anos de Bryant, Gianna.

O piloto negligenciou seu treinamento, pois estava desorientado dentro do denso nevoeiro, uma condição que pode afetá-los quando encaram pouco visibilidade, sem ter condições de determinar se está subindo ou descendo ou de discernir a direção da aeronave, disseram os investigadores.

Pouco antes do colapso do helicóptero, Zoboyan disse aos controladores aéreos que estava subindo e perto de sair das nuvens. Mas os investigadores do NTSB disseram que o helicóptero Sikorsky S-76 se inclinava para o lado e começou a cair rapidamente.

Eles também mencionaram que Zobayan não apresentou um plano de voo de emergência e preferiu não pousar em um aeroporto próximo para esperar o mau tempo passar.

Membro do NTSB, Michael Graham declarou que Zobayan ignorou seu treinamento e acrescentou que, enquanto os pilotos de helicóptero persistirem em voar no meio das nuvens sem depender dos instrumentos, o que requer um alto nível de treinamento, “uma certa porcentagem não sairá vivo.”

Bryant, Gianna e os outros seis passageiros estavam viajando de Orange County para um torneio de basquete em Ventura County em 26 de janeiro de 2020, quando o helicóptero encontrou uma densa névoa no Vale San Fernando, ao norte de Los Angeles.

Nenhuma falha mecânica foi identificada e acredita-se que o desastre tenha sido acidental, conforme afirmado anteriormente pelo NTSB. O helicóptero não possuía uma caixa preta.