Por quarentena de clubes italianos, Mancini convoca 41 jogadores para seleção

O técnico Roberto Mancini anunciou neste sábado uma lista de 41 jogadores para as próximas partidas da seleção da Itália. O número elevado se deve a casos positivos de covid-19 em seis times do país, que obrigaram os elencos a ficar em isolamento.

Os clubes atingidos foram Fiorentina, Genoa, Inter de Milão, Lazio, Roma e Sassuolo. Ao todo, 16 atletas dessas equipes foram convocados, mas só poderão se apresentar quando houver liberação das autoridades de saúde.

Mancini também está infectado pelo novo coronavírus e deve ficar de fora do amistoso contra a Estônia, na próxima quarta-feira, e das partidas decisivas da Liga das Nações da Uefa diante da Polônia (15) e da Bósnia-Herzegovina (18). Segundo informou a federação italiana (FIGC, na sigla em italiano), o treinador está assintomático e cumpre isolamento em casa, em Roma.

Entre os 41 nomes da lista, há duas novidades: o lateral-direito Davide Calabria, do Milan, e o meia Matteo Pessina, da Atalanta, que receberam a primeira convocação para a seleção principal. As outras surpresas ficaram por conta do lateral-esquerdo Criscito (Genoa), do meia Roberto Soriano (Bologna) e do atacante Pellegri (Monaco), que não haviam marcado presença nas listas mais recentes.

Dois ítalo-brasileiros também foram chamados por Mancini, ambos do Chelsea. Já habituais nas convocações, o lateral-esquerdo Emerson Palmieri e o volante Jorginho farão parte do elenco disponível nas próximas três partidas. A Itália está em segundo lugar no Grupo 1 da Liga das Nações, com seis pontos, e precisa ultrapassar a Polônia (sete) para avançar às semifinais da competição.

Confira a lista completa dos convocados para a seleção da Itália:

Goleiros – Alessio Cragno (Cagliari), Gianluigi Donnarumma (Milan), Alex Meret (Napoli) e Salvatore Sirigu (Torino);

Defensores – Francesco Acerbi (Lazio), Cristiano Biraghi (Fiorentina), Leonardo Bonucci (Juventus), Davide Calabria (Milan), Domenico Criscito (Genoa), Danilo D’Ambrosio (Inter de Milão), Giovanni Di Lorenzo (Napoli), Emerson Palmieri (Chelsea-ING), Alessandro Florenzi (Paris Saint-Germain-FRA), Gianluca Mancini (Roma), Angelo Ogbonna (West Ham-ING), Luca Pellegrini (Genoa), Alessio Romagnoli (Milan) e Leonardo Spinazzola (Roma);

Meio-campistas – Nicolò Barella (Inter de Milão), Gaetano Castrovilli (Fiorentina), Bryan Cristante (Roma), Roberto Gagliardini (Inter de Milão), Jorginho (Chelsea-ING), Manuel Locatelli (Sassuolo), Lorenzo Pellegrini (Roma), Matteo Pessina (Atalanta), Roberto Soriano (Bologna) e Sandro Tonali (Milan);

Atacantes – Andrea Belotti (Torino), Domenico Berardi (Sassuolo), Federico Bernardeschi (Juventus), Francesco Caputo (Sassuolo), Federico Chiesa (Juventus), Stephan El Shaarawy (Shanghai Shenhua-CHN), Vincenzo Grifo (Freiburg-ALE), Ciro Immobile (Lazio), Lorenzo Insigne (Napoli), Moise Kean (Paris Saint-Germain-FRA), Kevin Lasagna (Udinese), Riccardo Orsolini (Bologna) e Pietro Pellegri (Monaco-FRA).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *