Portuguesa vence Marília, fatura Copa Paulista e disputará Série D do Brasileiro

A Portuguesa deu um passo importante para iniciar um recomeço de sua história no futebol ao conquistar o título da Copa Paulista, nesta quarta-feira à noite, no Canindé, após a vitória sobre o Marília por 3 a 2. No jogo de ida, a Lusa já tinha vencido por 2 a 1, fechando a fase final com duas vitórias e levando o troféu para sua galeria de forma inédita.

O time do Canindé não era campeão desde 2013, quando conquistou a Série A2 do Campeonato Paulista e retornou à elite estadual. Como campeão, a Lusa garantiu sua vaga na Série D do Campeonato Brasileiro, equivalente à quarta divisão, e a porta de entrada para o cenário nacional. Isso não acontece desde 2017, quando disputou a própria Série D e a Copa do Brasil.

O clube embolsou também o prêmio de R$ 250 mil, pelo título. O Marília, como vice-campeão, vai disputar a Copa do Brasil de 2021 e levar para casa o prêmio de R$ 150 mil. A Lusa agora ganha um calendário anual para 2021, porque nos primeiros meses vai disputar a Série A2 do Paulista de olho no acesso à elite e, depois, vai entrar com força na Série D.

O título premiou o time de melhor campanha na competição, com 11 vitórias, dois empates e somente uma derrota, num total de 34 pontos. Marcou 28 gols e sofreu sete, com saldo de 21. Tem melhor ataque e melhor defesa. O Marília é dono da segunda melhor campanha com oito vitórias, cinco derrotas e só um empate, com 25 pontos. Marcou 27 gols, sofreu 18 e tem saldo 9.

O JOGO – Ainda sem o técnico Fernando Marchiori, de quarentena por causa da covid-19, a Portuguesa teve duplo comando com os auxiliares Genilson França, o Gegê, e Fábio Toth. Mesmo com a vantagem construída na partida de ida, a Portuguesa começou a o jogo controlando as ações, tanto que, antes dos 20 minutos, Maykinho exigiu duas boas defesas de Igor Castro e Diogo Calixto quase marcou após desviar finalização de Caíque.

De tanto insistir, os donos da casa abriram o placar. Aos 37, Adilson Bahia converteu pênalti cometido por Geninho, que derrubou Raphael Luz dentro da área após lançamento em profundidade. Bahia se tornou artilheiro da competição com oito gols, igualando a marca de Gustavo Nescau, do Marília.

No segundo tempo, o técnico Guilherme Alves fez algumas substituições para deixar o Marília mais ofensivo. Ao mesmo tempo, porém, deixou espaços para os contra-ataques da Lusa. Aos 5, o zagueiro Diego Jussani apareceu na pequena área para cabecear e acertar o travessão.

Aos 13, a Lusa ampliou. Geovani limpou a marcação de dois adversários e chutou no canto direito do goleiro Igor Castro, que saltou sem sucesso. O Marília respondeu rápido e diminuiu no minuto seguinte quando Léo Couto chutou da entrada da área, a bola bateu no travessão e caiu atrás da linha de gol.

O jogo ficou aberto e a Portuguesa marcou o terceiro gol aos 20 minutos, quando Raphael Luz apareceu sozinho na frente do goleiro, ganhou a dividida e só teve o trabalho de empurrar para as redes. Com ampla vantagem, a Lusa tirou o pé e Diogo Calixto diminuiu de cabeça aos 37 minutos, após escanteio. O Marília ainda tentou uma pressão no final, mas não mudou o placar.