Pressionado, Atlético-MG encara Coritiba para “voltar à briga” no Brasileirão

A derrota no confronto direto para o São Paulo deixou o Atlético-MG em situação delicada na briga pelo título do Brasileirão. Sete pontos atrás do líder e ciente que não há mais espaço para tropeços, os mineiros recebem o Coritiba com obrigação de ganhar. Às 17 horas deste sábado, no Mineirão, a promessa é de sufoco sobre os paranaenses no primeiro passo para “voltar à briga” pela taça.

Ter desempenho perfeito nas próximas rodadas será vital para o Atlético-MG tentar encostar novamente no topo da tabela. E a lição para não “desistir” da taça vem justamente do desempenho dos mineiros na competição.

Após golear o Vasco por 4 a 1 no começo de outubro, o Atlético-MG abriu cinco pontos na liderança. Vantagem boa que não conseguiu administrar. Agora em papel invertido, os mineiros acreditam que o São Paulo também vai tropeçar e sofrer para tentar permanecer no primeiro lugar. Vencer e jogar pressão virou o mantra.

Como os paulistas só jogam à noite, na casa do Fluminense, a estratégia é superar o vice-lanterna Coritiba e pressionar o líder. Jorge Sampaoli não quer o elenco abatido e bate na tecla que não há “nada perdido”.

“Perdemos um jogo importantíssimo, era um confronto direto, mas ainda temos chances. O time está confiante nisso”, garante o centroavante Eduardo Sasha, que briga por vaga no time titular com o chileno Vargas. Mas, como Sampaoli é imprevisível, pode até usar quatro jogadores ofensivos diante do Coritiba.

“Os jogos em casa vão ser fundamentais para que a gente saiba realmente onde podemos chegar. Não podemos mais perder pontos em casa, temos que estar totalmente concentrados e buscar a vitória para não complicar ainda mais nossa chance de título.”

Sampaoli não terá a dupla de volantes titulares e pode armar um esquema bem ofensivo, sem nenhum jogador com características de contenção. Jair está machucado e Allan foi expulso diante do São Paulo. Nathan pode ser o primeiro volante, ao lado de Franco, com um quarteto mais ofensivo na frente. O jovem Wesley é a única opção caso queira um primeiro volante.