Seleção feminina sofre, mas bate Canadá e leva bronze na Copa América de basquete

Em jogo com nível de dramaticidade acima do esperado, a seleção brasileira feminina de basquete sofreu neste sábado, mas venceu o Canadá por 87 a 82 e faturou a medalha de bronze na Copa América, disputada em San Juan, em Porto Rico. As brasileiras precisaram de duas prorrogações para subir ao pódio.

A partida, que parecia tranquila, contou com sofrimento exagerado nos minutos finais. Isso porque o Brasil chegou a deter vantagem de 18 pontos no placar. Mas permitiu a reação das canadenses, que empataram quando faltavam apenas 25 segundos para o fim da partida. Nervosa, a seleção hesitou e perdeu a chance de anotar o ponto da vitória em lance final.

Brasil e Canadá, então, foram para a prorrogação. Repetindo o roteiro dos instantes finais do tempo normal, a seleção teve a bola do jogo na mão e voltou a desperdiçar, permitindo nova prorrogação às adversárias. E somente aí fez valer sua superioridade técnica para selar a vitória.

A seleção comandada pelo técnico Neto entrou na disputa do bronze porque foi derrotada pelos Estados Unidos, nas semifinais, na sexta-feira. Apesar do revés, o Brasil conquistou a vaga no Pré-Mundial, que era o primeiro grande objetivo na Copa América, por ter alcançado as semifinais.

A seleção brasileira feminina não disputou o Mundial em 2018 e não vai atuar na Olimpíada de Tóquio, mas vai tentar uma vaga no Mundial de 2022, na Austrália. A competição em Porto Rico, portanto, serviu como início do ciclo olímpico dos Jogos de Paris-2024 para as brasileiras.