Sem Neymar e Mbappe, PSG perde do RB Leipzig e se complica na Liga dos Campeões

Sem poder contar com Neymar e Mbappé, o Paris Saint-Germain se complicou na Liga dos Campeões da Europa. Nesta quarta-feira, na reedição das semifinais da temporada passada, perdeu por 2 a 1 para o RB Leipzig, na Alemanha, de virada, sofrendo a segunda derrota em três jogos no Grupo H.

A situação do PSG só não é pior porque o Istanbul Basaksehir derrotou o Manchester United pelo mesmo placar, em casa, no outro jogo do dia da chave. Ainda assim, o time francês está com apenas três pontos, assim como a equipe da casa. E ficou atrás do clube inglês e do RB Leipzig, ambos com seis.

Mesmo sem poder contar com os dois principais jogadores de ataque, o PSG teve bom desempenho ofensivo no primeiro tempo graças ao bom entendimento entre Di María e Kean, mas falhou ao desperdiçar um pênalti quando estava em vantagem de 1 a 0 com o argentino, que havia aberto o placar. E ainda teve dois jogadores expulsos na etapa final, um deles, Kimpembe, que cometeu o pênalti que determinou a virada do RB Leipzig.

O time alemão, aliás, cometeu muitos erros na defesa, principalmente no primeiro tempo. Mas compensou isso como um ataque poderoso e vertical, que o levou a reverter o início ruim na partida, devolvendo a derrota sofrida em uma etapa mais avançada na última edição do torneio. E também foi uma resposta após ser goleado por 5 a 0 pelo United em seu compromisso anterior na Liga dos Campeões.

Em 24 de novembro, pela quarta rodada do Grupo H, o PSG receberá o RB Leipzig na França, enquanto o Manchester enfrentará o Istanbul Basaksehir na Inglaterra. Já no próximo sábado, o PSG voltará a atuar pelo campeonato nacional, recebendo o Rennes.

O JOGO – Diante de um RB Leipzig sem sequer um jogador alemão na sua escalação, o PSG precisou lidar com muitos desfalques. Afinal, além de seus dois maiores astros – Mbappé e Neymar -, lesionados, também não tinha Bernat, Draxler, Icardi e Verratti. Ainda assim, conseguiu fazer um primeiro tempo empolgante, pela postura ofensiva dos dois times.

Da parte da equipe francesa, muito disso se deveu a Di María e Kean. Foram eles que aproveitaram vacilo de Upamecano para colocar o PSG em vantagem logo aos seis minutos. O italiano roubou a bola e rolou para o argentino, que marcou com um toque de classe.

Eles também chegaram com perigo aos oito, em chute do argentino que foi travado pelo zagueiro francês, que havia falhado no primeiro gol e cometeria pênalti depois, quando a bola bateu no seu braço. Só que aí Gulácsi defendeu a cobrança de Di María. O argentino e Kean ainda marcariam um gol cada no primeiro tempo, mas ambos foram anulados por impedimento.

Apesar do alto volume da dupla do PSG, o RB Leipzig estava longe apenas de se defender. E se errava bastante atrás, também era perigoso na frente. E quando isso acontecia quem trabalhava era Navas.

Ele parou finalizações perigosas de Haidara e Forsberg, mas acabou sendo vazado antes do intervalo. Aos 41 minutos, Nkunku recebeu passe de Angeliño na meia-lua e bateu no cano direito, igualando o placar. E a virada quase veio em disparado de Dani Olmo aos 44.

A partida seguiu lá e cá na volta do intervalo, com Forsberg e Kean suplantando as defesas adversárias ainda que falhando nas finalizações. Aos 11, porém, o sueco se deu melhor. Após a arbitragem consultar o VAR para marcar pênalti após corte de Kimpembe com o braço, ele cobrou pênalti, determinando a virada da equipe alemã.

A situação do PSG se complicou aos 23 minutos, quando Gueye foi expulso. Com um a menos, o RB Leipzig não correu mais riscos e perdeu uma chance clara com Nkunku. Nos acréscimos, Kimpembe ainda evitou o terceiro gol do time alemão, mas foi expulso, não conseguindo evitar a derrota do PSG para o time que havia eliminado nas semifinais da Liga dos Campeões na temporada passada.

GRUOPO F – Também nesta quarta, o Borussia Dortmund só precisou de um tempo para assumir a liderança do Grupo F. Com dois gols de Haaland e outro de Thorgan Hazard na etapa inicial, derrotou o Brugge por 3 a 0, na Bélgica. Na Rússia, o Zenit marcou com Aleksandr Yerokhin, mas foi vazado por Felipe Caicedo e ficou no 1 a 1 com a Lazio.

Ao fim da terceira rodada, o Dortmund soma seis pontos, contra cinco da Lazio, quatro do Brugge e um do Zenit.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *