Sem ser vazado novamente, Ederson exalta trabalho defensivo da seleção brasileira

Um grande time começa por uma grande defesa. A seleção brasileira enfrentou algumas dificuldades na semifinal da Copa América contra o Peru, na segunda-feira, no estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro, mas graças ao bom desempenho defensivo de toda a equipe garantiu uma vaga na decisão. O goleiro Ederson elogiou a dedicação do time inteiro para ajudar a defesa.

“Foi um jogo muito difícil, a equipe entrou muito bem no primeiro tempo. Tivemos completo controle. No segundo, o Peru movimentou um pouco mais sua zona de ataque. Tivemos que sofrer um pouco mais, mas o time estava bem compacto, bem trabalhado, sabia como atacar e defender. Sempre com os 11 porque é isso que faz o nosso time mais especial, mais agressivo, querendo fazer mais gols”, declarou.

Na Inglaterra, onde Ederson defende o Manchester City, uma partida sem sofrer gols é chamada de “clean sheet”. Líder no quesito na última temporada do Campeonato Inglês, ele ficou com a “Luva de Ouro” da temporada.

Na atual edição da Copa América, ele também é o primeiro, com três partidas sem sofrer gols ao lado de Emi Martínez, da Argentina. No entanto, o argentino foi vazado em um dos quatro jogos que fez. Ederson, por sua vez, não sofreu gol em nenhuma de suas três atuações na Copa América.

Após mais um grande jogo, o goleiro dividiu os méritos com todo o grupo da seleção brasileira. “Foi bom ter passado para a final sem sofrer gols, foi um jogo difícil. A equipe está de parabéns pelo desempenho e pela classificação”, contou.

Depois da vitória contra o Peru, a seleção brasileira viaja nesta terça-feira para a Granja Comary, em Teresópolis (RJ), onde se prepara para a grande decisão. No sábado, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, o Brasil defende o seu título da Copa América contra o vencedor da semifinal entre Argentina e Colômbia.