Sem técnico, Inter leva toda a sua crise para o duelo com o Bahia, em Salvador

Eliminado pelo Vitória no Beira-Rio e agora sem o técnico Miguel Ángel Ramírez, o Internacional leva toda a sua crise para Salvador, onde enfrenta neste domingo o Bahia, às 20h30, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro, competição na qual ocupa a 17º lugar na classificação.

O time será dirigido por Osmar Loss, enquanto a diretoria busca no mercado o 20º treinador para a equipe nos últimos dez anos. Lisca, atualmente no América-MG, e Diego Aguirre, sem clube, são os preferidos dos dirigentes gaúchos. Mauricio Barbieri, do Red Bull Bragantino, aparece como uma terceira opção.

Mesmo em uma momento complicado, o Inter vai tentar a primeira vitória no Brasileiro, depois de empatar com o Sport, na estreia, por 2 a 2, em casa, e depois ser goleado pelo Fortaleza, no Ceará, por 5 a 1.

Com pouco tempo de trabalho, Loss deverá manter o mesmo time que foi derrotado pelo Vitória. A única dúvida é a escalação de Lucas Ribeiro ou Zé Gabriel na defesa.

Invicto no Brasileirão e vindo de classificação para as oitavas de final da Copa do Brasil, sobre o Vila Nova, o Bahia recebe o Internacional sem a ilusão de um confronto fácil. “Independentemente do momento que o Inter vive, é uma grande equipe. A gente não pode vacilar. Não podemos dar mole. A gente tem que aproveitar o que tiver dentro de campo. O momento é dentro de campo. Somos 11 contra 11”, disse o goleiro Matheus Teixeira.

O técnico Dado Cavalcanti deve repetir a escalação que iniciou contra o Vila Nova na última quarta-feira. O lateral-direito Nino Paraíba, o volante Juninho e o meia Daniel seguem suspensos pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) pela briga na final da Copa do Nordeste.