Sem tempo para lamentar, Grêmio já terá mata-mata da Libertadores nesta quarta

Os protocolos da CBF em uma final impedem jogadores derrotados de irem ao vestiário. Por causa da premiação para campeão e vice da Copa do Brasil, os gremistas ficaram no gramado do Allianz Parque. Todos muito abatidos com a derrota diante do Palmeiras. A cara de poucos amigos prevaleceu no elenco todo. Essa tristeza precisa ser deixada de lado rapidamente, pois os gaúchos já terão novo mata-mata, em três dias, na fase prévia da Copa Libertadores.

Os gremistas voltam ao Sul e não terão nem tempo para descanso e lamentação. Com a perda do título, já terão de encarar o Ayacucho, do Peru, nesta quarta-feira, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, em duelo de ida da fase prévia da Libertadores.

O jogo da volta ainda está indefinido. Com o impedimento de entrada de brasileiros em Cuzco pelo governo peruano, o clube estuda levar o confronto para outros países: La Paz, na Bolívia, Quito, no Equador, ou Hasta Calama, no Chile. Todas com altitude semelhante aos 3.399 metros de Cuzco.

Para o duelo desta quarta-feira, o técnico Renato Gaúcho terá de reerguer o moral do time e, ao mesmo tempo, suprir a saída de Pepê, negociado com o Porto. Ferreira deve ser o substituto nesse jogo, mas o Grêmio promete ir ao mercado.

Renato também precisará esfriar uma pequena rusga com os torcedores, revoltados com o treinador por causa da escolha de Paulo Victor para os jogos finais. O goleiro teria falhado nos três gols do Palmeiras de acordo com os gremistas, que cobram a volta de Vanderlei.

Escolhido como armador no duelo decisivo, Thaciano também não foi bem e pode perder a vaga. Pelo torcedor, já teve a cabeça pedida, mas Renato Gaúcho é muito fiel a seus comandados. De certo: o Grêmio precisa se reerguer rapidamente após um duro golpe.