Sem vencer há 179 dias, Criciúma elimina Ponte da Copa do Brasil nos pênaltis

Apesar de ter atingido a marca de 179 dias sem vencer, o Criciúma tem motivos para comemorar nesta quinta-feira à noite. Isso porque, depois de ficar no empate por 1 a 1 no tempo regulamentar com a Ponte Preta, no estádio Heriberto Hülse, o time catarinense levou a melhor nos pênaltis, por 5 a 4, e avançou à terceira fase da Copa do Brasil.

Apesar da última vitória do Criciúma ter ocorrido no dia 11 de outubro do ano passado ainda na primeira fase da Série C do Campeonato Brasileiro, o time catarinense havia avançado na primeira fase da Copa do Brasil com um empate também por 0 a 0 com o Marília. Naquela etapa, por ter melhor colocação no ranking da CBF, avançou por conta do regulamento.

Mais do que seguir na briga pelo título, o Criciúma ganhou fôlego financeiro com a classificação em casa. Isso porque a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) pagará ao time catarinense a premiação de R$ 1,7 milhão por chegar à 3ª fase.

Agora, o time catarinense aguardará sorteio da CBF para conhecer o seu adversário na próxima fase da Copa do Brasil. Nesta 3ª fase entrarão os oito times da Copa Libertadores 2021, campeão da Série B de 2020, campeão da Copa do Nordeste de 2020, campeão da Copa Verde de 2020 e 9º colocado do último Brasileirão.

Na cidade de Criciúma, o primeiro tempo foi bastante movimentado, com a Ponte tendo um bom início e o Criciúma crescendo com o passar do tempo, apostando na transição entre o ataque e a defesa com velocidade.

Mesmo assim, foi o time paulista que criou a principal chance do primeiro tempo, já nos acréscimos. Aos 46, depois de um bate-rebate na área, a bola sobrou limpa para João Veras, mas mesmo de frente para o gol, acabou chutando para fora.

O placar só foi sair do zero no segundo tempo. Aos 14, Camilo bateu uma falta da lateral cheio de efeito. A bola passou por todo mundo e foi morrer no fundo das redes do goleiro Alison, colocando a Ponte em vantagem. Depois de algumas tentativas, o gol de empate do Criciúma saiu aos 27. Dudu cobrou escanteio na área, João desviou de cabeça e a bola sobrou para Phelipe Maia, que emendou um voleio e marcou um golaço.

Nos minutos finais, ambas as equipes foram para o tudo ou nada em busca da classificação e até criaram boas chances. Apesar disso, nenhum dos dois lados conseguiu voltar a balançar as redes e por isso, o duelo foi para as penalidades máximas. Nas cobranças, as duas equipes começaram convertendo. Porém, na segunda do time paulista, Vini Locatelli chutou por cima do travessão. A partir daí, ninguém mais errou e o Criciúma acabou vencendo pelo placar de 5 a 4.