Solskjaer diz que excesso de vermelho em Old Trafford estava atrapalhando United

Com a pandemia do novo coronavírus ainda se espalhando pelo mundo, o público segue longe dos estádios. Os clubes, então, têm que usar o espaço da arquibancada para alguma coisa e o Manchester United, por exemplo, colocou alguns banners cobrindo as cadeiras de Old Trafford. Mas um aspecto não agradou ao treinador norueguês Ole Gunnar Solskjaer: a cor deles, vermelhos como o clube.

Para o técnico, a cor poderia prejudicar os atletas na hora de tomar decisões rápidas, com a visão periférica não conseguindo distinguir a posição dos colegas de equipe por conta dos banners.

“Você verá uma mudança agora – veja os banners ao redor do estádio. Eles não são mais vermelhos. Não deveria haver uma razão, mas alguns jogadores citaram que, naquela decisão em um milésimo de segundo, tinham que olhar por cima do ombro para ver se o companheiro estava lá ou não e aí o companheiro com uma camiseta vermelha, em um fundo vermelho, com assentos vermelhos”, justificou o treinador.

Solskjaer ainda afirmou que essa não era a única razão pela qual o time faz uma campanha melhor fora de casa do que em casa nesta temporada – o time está há 23 jogos sem perder fora de seus domínios. Contudo, o Manchester United vem melhorando em casa: venceu oito dos últimos 11 jogos em Old Trafford, boa parte deles antes da mudança na cor dos banners.

“E também, se você tem vantagem de 4 x 0 (como contra a Real Sociedad na Liga Europa), não precisa realmente vencer: 0 x 0 foi um bom resultado. E no primeiro jogo contra o Milan, fomos vazados no último minuto. Eu ainda acho que jogamos um bom futebol em casa, mas tentamos trocar (o fundo) junto com a campanha anti-racismo. Era importante que não fosse mais vermelho”, opinou Solskjaer. Os novos banners colocados em Old Trafford são pretos.