Superliga Feminina de Vôlei começa nesta segunda com dois jogos

Duas partidas abrem nesta segunda-feira (09) a primeira etapa da Superliga Feminina de Vôlei 2020/2021. A bola sobe pela primeira vez nesta temporada com o embate entre Curitiba Vôlei e Osasco/São Cristóvão Saúde no ginásio do Colégio Positivo Júnior, na capital paranaense. O jogo começa às 19h (horário de Brasília) e terá transmissão ao vivo Canal Vôlei Brasil.  A outra partida da noite começa às 21h30,  entre Pinheiros e Sesi Vôlei Bauru, no ginásio Henrique Villaboim, em São Paulo. As primeiras rodadas da Superliga não terão  a presença do público, devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19).

Pedro Moska, técnico do Curitiba Vôlei, demonstrou otimismo em depoimento à equipe da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV). “Confio muito nas atletas e no trabalho. Fizemos um jogo pelo Troféu Super Vôlei e fomos bem. Estamos ansiosos, porque depois de uma boa apresentação a responsabilidade aumenta. As outras equipes nos viram jogar, conheceram a estrutura da equipe”, afirmou.

Já Luizomar de Moura, treinador do Osasco, destacou que a equipe está com foco total na conquista do título. “Vai ser um campeonato muito disputado, talvez o mais de todos os anos e confio na nossa equipe. Formamos uma combinação muito interessante entre jovens atletas e estrelas com bastante experiência. Vamos lutar com todas as forças pelo título”, garantiu Moura.

No time do Pinheiros, um dos principais reforços é a levantadora Ana Cristina. “Tem sempre um gostinho especial. Sabemos da qualidade da equipe de Bauru, mas nos preparamos muito bem para esse momento. Espero que todos conheçam o nosso time, que é uma equipe aguerrida e que não desiste nunca”, disse a experiente jogadora.

O Sesi Vôlei Bauru vai ser comandado pela primeira vez pelo técnico Rubinho, justamente na estreia da Superliga contra o Pinheiros. O treinador foi apresentado na última sexta (06),no lugar de Anderson Rodrigues. Mesmo com pouco tempo à frente do grupo, Rubinho fez questão de destacar a qualidade do plantel. “As expectativas são ótimas. Temos um elenco forte para encarar uma competição muito difícil e que conta com equipes muito competitivas”.

O torneio reúne 12 equipes: Brasília, Curitiba, Fluminense, Minas, Osasco, Pinheiros, Praia Clube, São Caetano, São José dos Pinhais, São Paulo/Barueri, Sesi/Bauru e Sesc/Flamengo. A primeira etapa (classificatória) será disputada em turno e returno. As oito melhores equipe seguem às quartas de final, que serão decididas em uma melhor de três jogos. Semifinais e finais também serão decididas em três partidas. As finais estão previstas para os dias 9, 13 e 16 de abril.

Em relação aos protocolos sanitários impostos pela pandemia do novo coronavírus (covid-19), os times deverão realizar testes a cada 15 dias. As jogadoras que apresentarem resultados positivos ficarão em quarentena por 10 dias. As equipes que tiverem quatro ou mais atletas positivados poderão pedir o adiamento dos jogos. A possibilidade também existe quando as equipes tiverem dois levantadores com o vírus. A CBV e os clubes definiram também que nas primeiras rodadas a presença do público não será permitida. Mas o assunto voltará a ser discutido nos próximos meses.

Confira abaixo os demais jogos:

terça-feira (10)

 17h – Fluminense (RJ) x São Paulo/Barueri (SP), às 17h, no Ginásio do Fluminense F.C., no Rio de Janeiro (RJ) – transmissão pelo Canal Vôlei Brasil

 19h – São Caetano (SP) x Itambé/Minas (MG), no Ginásio Lauro Gomes, em São Caetano (SP)

 20h – São José dos Pinhais (PR) x Dentil/Praia Clube (MG), no Ginásio Ney Braga, em São José dos Pinhais (PR) – transmissão pelo Canal Vôlei Brasil 

 21h30 – Sesc/Flamengo (RJ) x Brasília Vôlei (DF), no Ginásio Helio Maurício, no Rio de Janeiro (RJ)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *