Sylvinho avalia que defesa foi fundamental na primeira vitória do Corinthians

As principais mudanças que o técnico Sylvinho adotou na escalação do Corinthians na vitória sobre o América-MG, por 1 a 0, neste domingo, foram adotadas para fortalecer o sistema defensivo. E todas funcionaram. A equipe teve atuação sólida, foi pouco ameaçada pelo rival e conseguiu a primeira vitória no Campeonato Brasileiro.

Questionado se pretende organizar o time a partir da defesa, após as derrotas nas duas primeiras partidas, o treinador reconheceu que a prioridade foi tornar o time mais consistente. Embora atacasse com três homens, o time, sem a bola, formava uma linha de cinco defensores. Além disso, um trio de jogadores (Gabriel, Roni e Castillo) se posicionava à frente dos zagueiros.

“O time ficou mais consistente. Demos pouco espaço entre as linhas. A gente vem trabalhando para corrigir situações ofensivas e defensivas”, afirmou o treinador em entrevista coletiva após a primeira vitória no Brasileirão.

Corrigir a defesa é uma tarefa prioritária para a campanha da equipe no Brasileirão. O Corinthians viveu na temporada passada o seu pior desempenho defensivo desde a edição de 2009 do Campeonato Brasileiro. O time levou 45 gols em 38 jogos, média de 1,18 por jogo. Também por conta desse desempenho, a equipe terminou em 12º lugar na tabela.

Embora tenha sido decisivo para a vitória fora de casa, a defesa terá importância relativa no próximo jogo. Diante do Atlético-GO, quarta-feira, pela Copa do Brasil, a prioridade é atacar. Depois de perder o primeiro jogo por 2 a 0, o time paulista precisa reverter o resultado para tentar avançar à próxima fase. “Depois de um jogo difícil como esse, ainda não consigo projetar o jogo de quarta-feira. Na volta para São Paulo, nós vamos começar a pensar uma estratégia para o jogo de Goiânia”, desconversou o treinador.

No jogo diante do América, Sylvinho optou por um ataque formado por Luan e Gustavo, sem uma referência na área. O treinador não confirmou se vai manter a escalação para o jogo de Goiânia. No segundo tempo, Léo Natel entrou no lugar de Luan. O centroavante Jô permaneceu no banco de reservas. “O Jô entrou nos dois jogos anteriores. Nós tínhamos espaço no campo adversário e, por isso, preferimos o Leo. Queríamos explorar essa saída. Todos os jogadores serão utilizados”, afirmou.